25/12/2014

O que é santidade?

Ser santo conforme a Bíblia difere do senso comum. Santidade não implica em infalibilidade ou poderes especiais. Santidade é uma separação espiritual para Deus. Todo aquele que se separa para Deus é santo, ainda que imperfeito. Afinal, qual homem pode se dizer perfeito? Santo é todo aquele que é santificado por Deus e não por si mesmo. Essa santificação ocorre pelo arrependimento e fé em Jesus como Senhor e Salvador.

Pelo padrão da perfeição pela ausência de pecados a santidade seria impossível. No sermão da montanha Jesus afirma que devemos ser perfeitos, mas não a perfeição infalível. Segundo o contexto bíblico imediato, ser perfeito é fazer a vontade de Deus corretamente. Está mais ligado à noção de integridade moral.

A crítica aos fariseus é o contraste argumentativo presente nessa ordem de Jesus. Para ser santo é necessário ser verdadeiramente integro em moral e não apenas em aparência. Ser íntegro em moral implica em arrepender-se quando errar, consertar, e não mostrar ser impecável.

A oração do Pai Nosso diz que "santificado seja o Teu nome". Dizer que santificar é elevar alguém no status espiritual contraria o sentido da oração modelo. Se Deus é quem santifica a si mesmo, como podemos santifica-lo com uma oração. Não é possível.

O que está presente aí é a separação cerimonial do nome de Deus. O mandamento de não tomar o nome de Deus em vão coincide com "santificado seja o Teu nome", isto é, respeitado e separado espiritualmente seja o teu nome.

Só podemos ser santos pela fé em Jesus que nos justifica perante Deus. 

Santidade é separação cerimonial para Deus. É culto. Nossa vida inteira é um culto e, da mesma forma, uma separação cerimonial para Deus. Para ser santo aceite a Jesus, creia nele e viva.