07/10/2014

Marxismo, terrorismo e islamismo. Uma combinação mortal.

Podemos nos perguntar "qual é a conexão entre o terrorismo islâmico e o marxismo?" Revolucionários balançam a bandeira da cauda palestina por todo lugar. Eles dizem que isto é justo e bom. Entretanto, se lutar contra Israel é bom, como isso pode ser da vondade de Deus? Não pode ser.

A resposta para essa aliança está na natureza do islã e do marxismo. O Corão na segunda surata diz que a perseguição é pior que o homicidio". Outro principio famoso do islã é a guerra santa contra os infiéis, entre eles os cristãos.

O marxismo tem como principio a vitimização. A base do marxismo é a luta de classes, dizem que apenas os marxistas estão interessados no bem da humanidade. Dizem que o comunismo é a solução. É claro que o comunismo nunca foi solução para a desigualde, na verdade é muito mais opressor que o capitalismo.

A conexão entre islã e marxismo é a aversão islâmica a toda perseguição e o discurso marxista sobre opressão. Obviamente, outra identidade é que práticas terroristas são comuns ao marxismo em todo mundo.

Se os fanáticos islâmicos acreditam que a perseguição é pior que o homicídio e conectam isso com a ideia marxista de que são eternamente oprimidos por cristãos e judeus isso é uma mistura perigosa.

Enquanto o terrorismo islâmico é alimentado por seu principio religioso e pela ideologia marxista ambos concordam coma a estratégia macabra de matar cristãos pois acreditam que somos opressores de seu povo e de seu partido.

Marxismo com islamismo são um perigo à liberdade. Nós precisamos orar e votar com valores cristãos. Abster-se de votar não é sábio. Abster-se de votar é como saber que um prédio vai cair e manter-se no lugar porque "eu não vou mudar a situação e isso não tem nada a ver comigo". Isso é loucura e a loucura não é uma postura cristã.

Links externos:
http://noticias.gospelprime.com.br/350-cristaos-mortos-semana-nigeria/