26/10/2014

Como valorizar o meu salário?


​E uns soldados o interrogaram também, dizendo: E nós que faremos? E ele lhes disse: A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo. Lucas 3:14

Parece estranho, mas muitos que se dizem a favor do povo, preferem focar seus interesses políticos em seu salário particular do que na melhoria e preservação do bem comum. Muitos desejam votar em um mau político por esperar como retribuição um aumento de salário. Isso ocorre desde servidores públicos até a assalariados com salário mínimo. Alguns preferem alguns trocados contra benefícios mais duradouros.

Se você diz "estou preocupado com coisas mais importantes e duradouras" o sujeito vai te responder prontamente "quero ver se você vai dizer isso quando diminuirem seu salário". O mais engraçado é que quem diz isso, geralmente, tem outras fontes de renda.

Alguns dizem que religião não tem nada a ver com política. Um exemplo de que religião tem a ver com política é o salário do povo. Quando soldados romanos perguntam a João Batista o que deveriam fazer para entrar no reino de Deus, João Batista lhes diz que estivessem "satisfeitos com seu salário". Esse é o elemento fundamental de administração pública encontrado na Bíblia para prevenir a corrupção.

Não adianta criar leis e mais leis contra a corrupção se ninguém está satisfeito com o próprio salário. A corrupção inicia atualmente, assim como no tempo dos soldados romanos na Palestina, pela insatisfação com o que temos e a falta de confiança na providência de Deus.

Muitos cristãos estão tão preocupados com o salário que abrem mão de valores fundamentais como a família e até toleram alguns pecados para serem politicamente corretos.

Mas alguém poderá perguntar "como é possível estar satisfeito com meu salário?". Em primeiro lugar devemos analisar se estamos no emprego que desejamos e procurar progresso, em segundo lugar, devemos aprender a disciplinar nossos gastos, em terceiro lugar, devemos aprender a poupar uma parte de nosso salário para os momentos de dificuldade. É difícil? Claro! Eu não disse que era fácil estar satisfeito com nosso salário, mas que é necessário isso é de fato.

Considere que se não adquirirmos essa disciplina, muitas coisas serão impossíveis de administrar. Sendo impossível estar satisfeito com o salário sem disciplina o sujeito corre o risco de ceder a corrupção.

Pode parecer estranho, mas ser econômico e disciplinado com o dinheiro é algo extremamente espiritual. Geralmente, dizemos que a pessoa tem que ter ambição, mas não enfatizamos a disciplina financeira. Se nos disciplinamos financeiramente somos vacinados contra a corrupção. A ambição desmedida e indisciplinada também gera a corrupção.

O que aprendemos com João Batista, que nem sequer recebia salário, é que estar satisfeito com o salário é a única vacina contra a corrupção. Se você está insatisfeito com seu salário votará e apoiará pessoas que lhe deem vantagens economicas, mas se oporá ao que é direito e justo perante Deus.

A insatisfação com o salário é a arma que o anticristo usa atualmente até contra crentes. Não é a toa que alguns dizem que mexer no bolso das pessoas é a melhor forma de dobra-las segundo interesses mundanos.

Portanto, vote direito nessa eleição. Não pense apenas em seu salário, mas na justiça de Deus. Oremos pelo Brasil.