30/05/2013

O que é o amor?

Imagem inline 1Tenho observado uma confusão sem limites sobre o que seja o amor. Geralmente confundem o amor com a relação sexual, ou melhor, atração sexual, ou até opção sexual. Amor não é sexo nem afetividade. Confundir o amor com afetividade é outro erro absurdo.

Afetividade é algo animal. Meu cachorro é muito afetivo, mas isso não significa amor no seu conceito mais amplo. O conceito de amor é transcendente e não pode ser contido. A sexualidade pode, e deve ser controlada pelo individuo. Para não admitirem sua carnalidade alguns sujeitos dizem que "tem o direito de amar", como se amar fosse pederastia, pedofilia e coisas semelhantes. Amor não é sexo. Amor é um conceito abstrato e espiritual, sexo é material e animal. É esquisito que usem um termo espiritual para defender a carnalidade, ou é uma perversão do que seja o próprio amor.

Na primeira carta aos coríntios, capítulo 13, o apóstolo Paulo discorre de forma primorosa sobre o que é o amor. Uma das coisas que caracterizam o amor é que ele "não exige que se faça o que ele quer", mas indivíduos que confundem amor com afetividade animal querem obrigar toda a sociedade a aceitarem suas preferências sexuais.

Exigir que se faça o que desejam é na verdade a prova da total falta de amor. Depois do educador brasileiro de esquerda Paulo Freire, começaram com um discurso do "oprimido" no Brasil. É interessante fabricar oprimidos por um interesse ideológico. O próprio Freire disse que a luta "progressista" não tem fim, ela se reinventa, pois não tem objetivo, muda a cada momento somente para se manter em movimentação política. O interesse "progressista" é o seu próprio progresso no poder e não o progresso social. Uma prova disso é que o PT, do qual Freire é um dos fundadores, está no poder e a educação que a pedagogia freireana dizia que iria resolver está cada vez pior.

"Progressismo" é falta de amor, mesmo que se diga "amoroso". O amor de verdade, conforme o apóstolo Paulo, é conservador, gosta de preservar o outro e não de violentar toda uma sociedade e destruir uma cultura.

Pior de tudo: os progressistas são tão preparados que, muitos deles, pensam que a frase "o amor tudo crê, tudo sofre, tudo suporta" é um verso de Camões, outros ainda, chegam ao absurdo de dizer que é letra do Renato Russo. E ainda assim querem emitir opinião sobre o amor? Tenha paciência. Leia 1 Coríntios 13.