12/05/2013

Abençoar, Evangelizar e Obedecer

+Marco Teles


Paulo, enviado* nem de homens nem por homem, mas por Jesus Cristo e Deus Pai que o ressuscitou dos mortos; e todos irmãos comigo, às igrejas da Galácia.A vós, a graça e a paz de Deus nosso pai e do Senhor Jesus Cristo que a si mesmo ofereceu por nossos pecados resgatando-nos desta presente era maligna, conforme a vontade de nosso Deus e pai, a quem glória, desde as eras das eras. Amém! (Gálatas 1.1-5)
(tradução deste blogueiro, para fins de estudo, erros são meus e não das Escrituras)
*preferi usar "enviado" como tradução de apóstolo pois faz com que o texto tenha maior inteligibilidade.


Quando traduzimos um texto bíblico ele nos fica mais claro como no caso da introdução da epístola aos gálatas. Vejamos o que podemos aprender com essa tradução mais ao pé da letra embora não seja feita por um especialista em grego, coisa que eu não sou.


A primeira coisa que vemos Paulo fazer é se apresentar como um apóstolo, ou enviado, de Deus e de Jesus e não de qualquer conjuntura humana. Atualmente não são raros aqueles que representam ou uma organização ou ideologias opostas e cada um deles se diz enviado de Deus, porém são enviados por homens. Alguns são enviados pelas convenções corporativistas outros pelos interesses revolucionários que são malignos e diabólicos, mas poucos, e isso é bíblico, são enviados por Deus. Paulo, neste contexto, é enviado com alguns irmãos a escrever para a igreja da Galácia.

Paulo deseja-lhes as bênçãos de Deus, relembra o sacrifício de Cristo por nós, e mostra que a vontade de Deus é soberana. Podemos entender que um enviado de Deus é aquele que abençoa, que evangeliza e que leva a obediência a Deus.

Oro, assim como vários outros, para ser um enviado de Deus com estas qualidades, mas prosperam "enviados" estranhos. Alguns não desejam as bençãos de Deus para o próximo, mas as vendem. Outros não pregam mais a redenção em Jesus Cristo mas um evangelho social. Existem até aqueles que são revolucionários políticos em sua teologia pregando, portanto, a desobediência e não a submissão a Deus. Estes últimos são os mais perigosos atualmente.

Os revolucionários, marxistas gospel, estão preocupados com aquilo que preocupa o marxismo, ou seja o material, o imanente. Tais sujeitos reduzem com palavras bonitas mas vazias o sentido de glorificar o Deus de todas as eras por uma política acadêmica que lhes renderá louros e fama numa elite intelectual. Muitas vezes tal elite, nem é tão intelectual assim, mas estão nessa posição.

Não quero dizer com isso que não devamos ter posição política. Eu tenho as minhas, mas elas não podem suplantar a vontade de Deus. Muitos crentes, por exemplo, seguem ideologias materialistas como se isso fosse santo, justo e bom. Não existe ideologia materialista santa, pois sequer acredita na verdade, pois ela mesma não pode ser verdadeira porque muda a toda hora conforme as conveniências e portanto se corrompe. Não podemos nos entregar a ideologias corrompidas.

Os Gálatas, também, como se pode ver em outros textos da epístola pensavam ser muito bons, até melhores do que os outros, mas Paulo se apresenta com humildade para mostrar aos Gálatas que não é a aparência externa que importa para Deus mas um coração de alguém realmente enviado por Deus.

Como está nosso coração? Temos um coração de quem é enviado por Deus ou um coração de quem é "autoridade espiritual"? Se nos julgamos "autoridade espiritual" tomemos cuidado e aprendamos com Paulo a não seguir os caminhos dos homens mas os de Deus. Se reconhecemos que precisamos glorificar a Deus, pregar o Evangelho e obedece-lo, façamos isso sem demora, pois o tempo se vai e vidas deixam de ser alcançadas porque estamos presos à aparência externa de santidade e não à essência do cristianismo que é ser um enviado a todas as nações para pregar o Evangelho e ensinar a guardar a Palavra de Deus.

Que o Senhor nos abençoe.