05/02/2013

Sugestão didática para Cantar e louvar

Imagem inline 1

Cantar e louvar são coisas diferentes mas que se complementam. Cantar não precisa explicar. Louvar é bendizer a Deus com sua vida, seja onde for, e como for, até mesmo cantando. Sempre quis cantar mas sou uma desafinação total. Por isso me chamou a atenção um programa infantil da tevê Educativa.

O programa chama-se "Porque e Como". Um de seus quadros era sobre o famoso compositor Beethoven. A certa idade, o maestro começou a ensurdecer. De início tocava mais alto, mas não adiantando muito, passou a encostar a cabeça no tampo do piano para ouvir os sons. Isso era muito desconfortável. O que fazer para burlar a surdez?

Beethoven, sabendo que a cabeça humana é uma caixa de ressonância, colocou um lápis na boca em contato com o tampo do piano, conseguindo que a vibração do som alcançasse sua cabeça e liberando uma postura mais confortável para tocar enquanto compunha.

Interessante, é fato, mas o que isso tem a ver com afinar a voz para cantar. Penso que muito. Especialmente para aqueles casos perdidos da afinação que não aguentam mais incomodar os músicos talentosos.

Para cantarmos precisamos saber cantar as notas de maneira afinada. Isso não é fácil para muitos. Às vezes sabemos quando uma música está desafinada mas nós mesmos não conseguimos emitir uma nota afinada. Como recurso didático pensei em utilizar a história de Beethoven com um afinador eletrônico do tipo cromático com clipe de pressão.

A ideia é simples. Tenha um instrumento que você possa tocar uma nota definida, por exemplo, a nota Lá. Amarre uma linha ao meio de um lapis e prenda-o ou segure-o em uma das pontas. Coloque a presilha do afinador eletrônico cromatico preso ao lápis e morda a outra extremidade da linha.

Outra forma talvez mais eficiente seria prender o afinador diretamente no lápis, ou cabo fino de pincel de madeira, e morder o próprio lápis. Na versão anterior o tipo de fio pode influenciar na transmissão das vibrações. Se tiver problema com isso use essa segunda alternativa. O único inconveniente dessa alternativa é que o afinador eletrônico cromático fica muito próximo dos olhos confundindo um pouco a visão.

Tudo arrumado, soe a nota no instrumento e tente canta-la de ouvido. O som que você cantar viajará pela linha até o lápis e será lido pelo afinador eletrônico. Se você emitiu um som afinado o afinador informará, além disso, mostrará também quão distante você está da nota pretendida.

Obviamente este não é um recurso profissional, mas é um instrumento didático que poderá ser bem útil. Imagine que você pode emitir o som e ser corrigido imediatamente facilitando sua aprendizagem.

Alguns músicos vão achar ridículo, pois didática não é o forte de alguns músicos. Talvez a perfeição seja, mas se você não é perfeito, não custa nada tentar para ver se dá certo.

Deus o abençoe e louve a Deus com cânticos!