18/02/2013

Família: Recursos e Fertilidade

Em um documentário sobre emoções assisti a afirmação de uma pesquisa. Em 37 culturas pesquisadas, os homens buscam nas mulheres sinais de fertilidade e as mulheres buscam nos homens sinais de prosperidade de recursos. Conhecendo o que a Bíblia ensina, não me espantei com isso. É exatamente assim, pois fomos criados assim.

As feministas diriam que isso é um absurdo, mas elas acabam querendo ser como homens para compensar essa carência então sua opinião é duvidosa. É preferível a Palavra de Deus do que ideologias mundanas. Vejamos como podemos entender essas tendências no homem e na mulher segundo a Bíblia Sagrada.

Homem e mulher foram criados para se completarem. Não fomos criados para competir. Em Genesis 1 e 2 vemos que Deus nos criou com a finalidade de ser uma só carne através do matrimonio. Um casal é como um organismo. Se renova nos filhos, se esforça para manter o equilíbrio "metabólico" do relacionamento, crescem espiritualmente juntos, envelhecem juntos e, algumas vezes, quando um morre o outro vai em seguida. Isso é uma bênção para quem aprende a aproveitar, para quem vence as dificuldades e se aperfeiçoa como pessoa a partir do outro. Infelizmente nem sempre as coisas são assim, mas casais não deixam de ser organismos que se completam em unidade.

Nessa atividade de se completar algumas caracteristicas são necessárias. Entre estas caracteristicas estão os recursos e a fertilidade. Imagine o que seria uma terra fértil sem recursos para cultiva-la, não haveria plenitude de colheita. Vice versa, imagine ter recursos no deserto. É natural que a mulher tenha interesse que seu marido seja bem sucedido, para o bem da espécie humana, da mesma forma o marido em sua busca por uma companheira adequada. 

Quando Deus define que o desejo da mulher estaria para seu marido, o Senhor tinha isso em vista. Aliás, Deus nunca disse que a mulher seria submissa ao sexo masculino, mas sim, ao seu marido que deve ama-la como Cristo amou a igreja, a ponto de se entregar por ela. É uma reciprocidade orgânica e espiritual que envolve a criação da família como bênção de Deus.

Talvez alguém diga que "minha mulher não é fértil" ou "meu marido é um fracasso", mas casais fiéis a Deus e experientes evitam esse tipo de fala pois entendem que a noção de fertilidade é algo além do físico e que a noção de prosperidade está além de qualquer quantia em dinheiro. Temos alguns exemplos na Bíblia como Abraão e Sara, e também, José e Maria. Sara era estéril, mas Abraão a amava acima disso. José e Maria não eram ricos mas provavelmente eram a família mais feliz da história. A prosperidade que Maria viu em José provavelmente foi o fato dele ser um homem justo como nos contam os evangelhos.

Existem as aberrações? Sim existem. Os exploradores de mulheres, as marias chuteira e por aí vai. Mas quanto a estes rogamos para que se convertam por Cristo Jesus. Quanto ao resto de nós, que valoriza a família, cabe aos homens entender a necessidade de suprimento das mulheres como parte mais fraca e cuidar delas, cabe as mulheres entender a brutalidade masculina como algo complementar que precisa ser lapidado por elas. Acima de tudo, cabe a ambos, a fidelidade a Cristo como família que vive para o louvor de Sua Glória.