28/12/2012

Crente de boa fama

Não temos nós todos um mesmo Pai? Não nos criou um mesmo Deus? Por que agimos aleivosamente cada um contra seu irmão, profanando a aliança de nossos pais? Malaquias 2:10
É interessante, este texto de Malaquias, que não se aplica somente a judeus mas a todos que servem a Deus. 

Há crentes que pensam e querem fazer os outros pensar que são perfeitos. Tais crentes são aqueles capazes de qualquer coisa para manter a estabilidade de sua "boa fama de cristão". Um cristão não deve se esforçar para ter boa fama. Quanto mais nos esforçamos para manter a boa fama mais nos afastamos da verdade de Deus. Devemos almejar os comportamentos de boa fama, isto é, a prática do que é bom, mas não devemos nos esforçar para que os outros nos considerem bons. O que devem é, através de nós, ver a bondade de Deus mesmo que nos considerem mal. Obviamente, se um crente tem boa fama entre os ímpios há alguma coisa errada. Possivelmente este crente abre concessões a Satanás e este não o incomoda.

A verdade é única e, por assim dizer, imóvel. Não se pode mover a verdade de lugar. Ela sempre estará onde os ímpios não querem para incomodá-los. Quando um crente é reconhecido entre os ímpios como "exemplo de cristão diferente dos outros crentes" isso não é bom sinal. Não deseje isso. Deseje a verdade, deseje incomodar se isso for fazer a vontade soberana de Deus. Ninguém dirá de um crente verdadeiro que ele é diferente dos cristãos que incomodam, pois a verdade incomoda.

Nessa ânsia de ser exemplo muitos agem aleivosamente contra os próprios irmãos. Aleivosamente é uma palavra pouco usada em nossos dias. Vem de aleivosia que significa ser pérfido, desleal. Se você quer saber se alguém é aleivoso, observe se ninguém o critica. Pessoas leais e fiéis sempre serão criticadas. Somos livres para servir a quem quisermos. Se somos fiéis ao Nosso Senhor Jesus Cristo, os servo do senhor do mal, não ficarão satisfeitos conosco. A partir dessa mania de querer ser elogiado surge a discórdia entre irmãos.

Quantas vezes discórdias na igreja surgem por sutilezas, que vão sendo empurradas sem que ninguém perceba até gerarem o resultado desejado pela perfídia. Irmãos agem assim devido a cargos na igreja, pastores agem assim dominando o púlpito. Porque querem ser elogiados tornam-se pérfidos, aleivosos e profanam a aliança de igualdade perante Deus dada por Cristo.

Um exemplo de aleivosia é quando um ministro gaba-se publicamente de "ser um pastor mesmo tendo possibilidade de seguir uma profissão rentável". Ora, em que isso torna o cara melhor do que os outros? Será que somos mais dignos pela nossa capacidade de fazer dinheiro? Será que isso não é uma proclamação de orgulho? Será que isso não é o desejo de ser reconhecido como melhor e digno de "boa fama"? Penso que sim, mas isso é triste, embora frequente, entre cristãos.

Se você procura ter boa fama porque lhe ensinaram isso. Esqueça. Procure ter comportamentos de boa fama. Comportamentos de boa fama quando confrontados com a verdade. A boa fama do mundo é confrontada com a falsidade e não é adequada a um cristão. Quando desejar ter boa fama lembre-se deste provérbio de Salomão:
Como o crisol é para a prata, e o forno para o ouro, assim o homem é provado pelos louvores.Provérbios 27:21

Marco Teles
B.el Teologia | Pedagogo
Casado com Lucimar