16/10/2012

Versos Infantis: a criação


Estas palavras que eu hoje te intimo, estarão sobre o teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás, sentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te e ao levantar-te.
Deuteronômio 6:6-7

Tenho observado que muitos anticristos têm se esforçado em atingir as crianças. Tempos atrás o alvo deles era os jovens, mas já estão passando para um outro nível de progresso da iniquidade que é atingir crianças para que reproduzam uma cultura do mal.

A tal da lei da palmada é um exemplo disso, pois confunde espancamento e violência com disciplina. Imagine o absurdo: segundo os "psicologistas" é necessário dialogar com a criança. Se formos usar o termo dialogar no contexto correto, a criança nem tão cedo está pronta para dialogar, pois dialogar requer aceitação do outro e reflexão sobre a mensagem proferida. Obviamente, uma criança muito nova não vai entender ou atender seus argumentos de pai, e somente pai e mãe devem ter esse direito, sem uma intervenção física, que pode ser tanto um castigo adequado quanto um reforço carinhoso.

Quando você diz o que uma criança pequena deve fazer, você não está "dialogando" com ela, ao contrário, você está "inculcando" nela uma mensagem de comportamento ou de valores morais, exatamente como ensina Deuteronômio 6. Uma possível lei da palmada, intimidadora de pais, compromete a própria educação integral da criança que compreende o mundo não por ideologias, mas pela experiência que em sua maior parte é corpórea para uma posterior construção intelectual. Impedir os pais de castigar com amor os seus filhos é o mesmo que impedir o desenvolvimento natural da criança.

Mesmo entre os índios, que não bateriam em crianças, essa experiência corporal é presente, pois mesmo que o índio não bata em seu filho ele permitirá que a criança se queime na fogueira para que aprenda a lidar com fogo. No caso de crianças na sociedade civil, é melhor inculcar a correção ou deixar que brinquem com uma panela de água quente? Vê-se a partir daí o absurdo do pensamento dessas pessoas.

Enfim, pensando em colaborar para o ensino religioso, em respeito ao pátrio poder, e aos valores judaicos-cristãos e principalmente em respeito às Escrituras Sagradas, começarei a propor alguns recursos de ensino bíblico para os pequenos, dos quais serei autor. Se você entender que os materiais apresentados são úteis para o ensino bíblico na igreja, ou em família, fique a vontade para usar e divulgar, apenas não esqueça de creditar adequadamente.

Nosso primeiro recurso é uma poesia infantil para memorização sobre os dias da criação. Que Deus nos abençoe!


Céu e Terra
Deus Criou
Noite e dia
A Luz acendeu
Dia um
da criação

Céu e mar
Deus separou
E todo o mar
espelha o céu
Dia dois
da Criação

Terra seca
Capim verdinho
rio e mar
para o ribeirinho
Dia três
da Criação

Sol e Lua
Dia e noite
Estrelinhas a brilhar
e a Lua para o luar
Dia quatro
da Criação

Passarinhos
para voar
e bichinhos
para rastejar
Dia cinco
da Criação

Adão e Eva
Deus criou
Para cuidar
da Criação
Dia seis
da Criação

Finalmente
Tudo pronto.
Que bonita
a Criação!
Dia sete
é um domingão!


Marco Teles
B.el Teologia | Pedagogo
Casado com Lucimar