02/08/2012

A maior autoridade em Bíblia

"Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus. Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus."Mateus 5:18-20

Quanto mais eu estudo a Bíblia mais percebo como sou burro. Não sei como alguém pode se considerar "maior autoridade em Bíblia" seja em que área for. Alguns bacharéis e pastores querem ser a maior autoridade em Bíblia em suas igrejas, mesmo que frequentemente irmãos humildes os façam passar vergonha. É óbvio que, sendo matéria espiritual e por isso mesmo transcendente, ninguém pode ser "a maior autoridade em Bíblia" ou mesmo a maior autoridade em qualquer coisa no campo espiritual. A maior autoridade é Deus e pronto!

Os fariseus se julgavam as maiores autoridades na lei mosaica que indicava a vinda do Messias de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo, mesmo assim O crucificaram. E os fariseus cricificaram a Cristo com tanta certeza de sua "autoridade" que clamaram a Pilatos para que "O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos" (Mateus 27:25) referindo-se a certeza catedrática da decisão especializada.

Dentre os fariseus modernos, em sua maioria cristãos liberais ou radicais extremados, existem alguns que surgem com novidades sobre a Bíblia. A moda agora é atacar os manuscritos bíblicos através de análise linguística de alguns manuscritos específicos que o sujeito escolhe como "os melhores textos". A partir desta escolha começam a dizer que foram implantadas ideias estranhas na Bíblia. Claro que não possuem prova cabal, mas através da propaganda fazem parecer que estão corretos.

Ontem vi um livro de um desses sujeitos, cheio de títulos acadêmicos de teologia, que defendia tal ideia absurda. Claro que no subtítulo do livro estava escrito "A maior autoridade em Bíblia da atualidade". Mera vaidade.

Na sua vaidade de pesquisador egoico, que deseja ter sua pesquisa relembrada pela posteridade, alguns "doutores" chegam a produzir anti-teologia para que seus nomes fiquem na história. E às vezes seus nomes até ficam conhecidos por séculos, como o herege Ário que ficou conhecido por contestar a divindade de Cristo e o herege Marcião que também ganhou terrivel fama por ideias que contrariavam a doutrina da Trindade.

Tais "maiores autoridades da modernidade" esquecem que tais textos, priorizados por eles em detrimento de outros, mesmo que sejam bons não podem ser considerados os "únicos manuscritos" confiáveis. Esses senhores escolhem uns poucos manuscritos, pois toda pesquisa precisa ser bem limitada, e fazem generalizações acerca de outros milhares de manuscritos baseados na meia dúzia que dominam. Ou seja, se em outros manuscritos faltar uma letra seja pela decomposição do material, ou por outro motivo como anotações de rodapé,  o pesquisador tem que afirmar que "o manuscrito da pesquisa dele" é que é o manuscrito "melhor". A partir dessa vaidade, decorada com diplomas e títulos acadêmicos, o sujeito se torna um herege.

A Bíblia Sagrada é o livro com o maior número de cópias preservadas provenientes da Antiguidade, as cópias nem sempre são completas, ou são mesmo fragmentos, mas guardam uma imensa coerência entre si. Não podemos partir apenas da alegação de "possíveis notas de rodapé incorporadas" baseados em meia dúzia de textos e negar milhares de outros que concordam entre si. Isso não é ser "autoridade em Bíblia", isso é querer ser sumidade acadêmica. Desejar a proeminência não condiz com o que a Bíblia ensina sobre a humildade necessária àqueles que tem o dom de mestre (3João 9).

Para esclarecer um pouco mais sem complicar na explicação, estes textos que são tidos como "possíveis notas de rodapé incorporadas" também são interpretados como trechos das escrituras que se perderam em alguns manuscritos devido a deterioração durante o processo de cópia e restauração de vários outros manuscritos. O verdadeiro erudito cristão sabe disso e, por temor a Deus evitando a vanglória acadêmica, mantém os textos que Deus permitiu serem preservados até hoje em sua integra.

Vale lembrar que não me refiro aos apócrifos que é outra discussão. Quero apenas deixar um aviso aos cristãos sinceros e fiéis, que são dedicados ao estudo das Sagradas Escrituras, para que tomem cuidado com as "maiores autoridades em Bíblia" que aparecem a cada dia, afinal, nem só de neo-pentecostalismo vive a soberba entre os falsos evangélicos.

Que Deus nos abençoe e dê discernimento para conhecer Sua Palavra e não a palavra de homens que desejam recortá-la segundo as suas concupiscências.

WEBGRAFIA

Terceira Epístola de João. Almeida Corrigida Revisada Fiel. Disponível em: <http://www.bibliaonline.com.br/> acesso em 02/082012
Evangelho de Mateus. Almeida Corrigida Revisada Fiel. Disponivel em: http://www.bibliaonline.com.br/ acesso em 02/08/2012
Arianismo.Wikipedia. Disponivel em <http://pt.wikipedia.org/wiki/Arianismo> acesso em 02/08/2012
Marcião. Wikipedia. Disponivel em <http://pt.wikipedia.org/wiki/Marcião> acesso em 02/08/2012


Marco Teles
B.el Teologia | Pedagogo
Casado com Lucimar