16/07/2012

Fé racional

O Pensador (Rodin) - Wikimedia
Outro dia ouvi de um educador que saber é não pensar. Pode parecer lógico quando ligamos o saber com o pedalar uma bicicleta, que é um movimento repetitivo e prazerosamente condicionado desde a infância, mas será que podemos comparar o saber da bicicleta com todos os outros saberes? Claro que não. Ninguém vive no piloto automático. Aliás, quando confiamos demais no piloto automático fazemos besteira. A raiz da maioria dos acidentes está na segurança de quem sabe dirigir. Por mais simples que seja o saber, sempre será necessária alguma reflexão sobre o mesmo.

Andar de Bicicleta não é o mesmo que religião. Alguns até ligam o piloto automático nos seus cultos religiosos e não sabem o que dizem ou pelo que são tomados. Uma religião de piloto automático é uma religião de inconsciência, mas Jesus quer nossa consciência completa. Ele demonstra isso quando nos pede fé.

Fé não é devaneio místico, ao contrario é uma certeza e toda certeza requer consciência. A certeza de que Deus pode fazer o melhor por nós não está somente na experiência mas no sentimento de nossa finitude, o que é óbvio, no sentimento da grandiosidade de Deus e de nossa dependência dele. A partir disso se vê que a verdadeira fé é racional e que leva a Deus. Romanos 1 nos diz que sabemos que há um só Deus soberano por inferência lógica a partir da criação, do design inteligente até, mas preferimos adorar criaturas ao invés do criador.

Como todo conhecimento, para ter fé é necessário pensar. Ter fé é saber nossa pequenez, nossa dependência de Deus e sua grandiosidade. Essa consciência não pode vir de um saber não pensado, pois para tal é necessário o exercício mais humano e claro da razão.

Então o que você está pensando? Aceite a Jesus e tenha-o como Salvador, tenha fé racional decidida, pois pensando morreu um pecador.


Marco Teles
B.el Teologia | Pedagogo
Casado com Lucimar