26/05/2012

As Bênçãos de Deus

Gênesis 26.1-6 trata da fuga nos tempos de fome de Isaque, filho de Abraão, irmão de Ismael e pai de Esaú e Jacó. A terra de gerar pertencia aos filisteus, também conhecidos como fenícios que eram navegadores e comerciantes. Provavelmente, por ser pastor de ovelhas, Isaque via na terra de Gerar, atual faixa de Gaza, uma oportunidade de negociar com os produtos de seu rebanho com os pescadores e comerciantes do lugar fugindo assim da fome que mais uma vez assolava a região. Entretanto Isaque desconfiava dos filisteus e pretendia ir para o Egito onde o Rio Nilo também oferecia condições perenes de sustento. Quando Isaque pensava ir para o Egito, o Senhor Deus lhe aparece e diz para ficar onde estava reafirmando a promessa feita a Abraão. Isaque confiou em Deus e ficou em Gerar.

Essa introdução é para nos situar dentro do motivo devocional que pretendo discorrer. As bênçãos de Deus não podem ser detidas nem pela recorrência das lutas, nem insegurança que nos cerca, nem pelo egoísmo dos homens, pois Deus é Misericordioso e Poderoso para nos abençoar muito mais do que pensamos.

A recorrência das lutas pode ser demonstrada na fome que assolou aquela região, pelo menos nos dias de Abrão, de Isaque e de seu neto José. Lutas sempre ocorrem e voltam a ocorrer, mais difíceis ou menos penosas, mas sempre se repetem de muitas maneiras. Ao observarmos as lutas na história de Abraão, Isaque e José vemos que eles foram vencedores porque serviram ao Senhor, confiaram nele, e Deus lhes preparou a vitória. Nós também podemos ser vitoriosos nas lutas, desde que confiemos Naquele que é Todo Poderoso e Senhor dos Exércitos. As lutas virão, mas o crente não teme pois Deus está do nosso lado.

O mesmo se refere a insegurança. No estado do Rio de Janeiro a insegurança se propagou por todo o estado no último governo que só se preocupa com turismo passageiro e sujo da copa do mundo. Lembro quando diziam aos comitês esportivos da vida, Lula e Cabral, que o Brasil precisava de mais auto estima que viria sediando eventos tais como a Copa do Mundo e a Olímpiada. É verdade, precisamos de auto estima, principalmente agora que nos sentimos cada vez mais inseguros. A insegurança é generalizada, todos os esforços dos homens produzem mais insegurança. Não podemos confiar que teremos segurança confiando nos governantes desse mundo, mas podemos ter confiança que o Senhor guardará a nossa alma, mesmo que andemos no vale da sombra da morte.

Falta falar ainda das desigualdades pelo egoísmo humano. Quantos problemas são provocados pelo nosso egoísmo ou pelo egoísmo do outro! O próprio lugar onde esteve Isaque, atual faixa de Gaza, é área de conflito. Não podemos oferecer solução àqueles povos, mas todos são descendentes de Abraão por Ismael e Esaú, no caso dos palestinos, e por Isaque no caso dos israelitas. Ora, se Deus prometeu a posse da terra a descendência de Abraão, no meu ponto de vista, isto inclui israelenses e palestinos, entretanto, interesses nacionais estão envolvidos e não sabemos como Deus conduzirá seu povo nessa situação, podemos apenas orar pela paz em Israel. Cito este conflito para mostrar que os homens, cada um por si, busca o seu interesse mas Deus ama a todos. Deus é capaz de nos atender quando nos submetemos a Ele no maior conflito ou disputa de interesses que nos encontrarmos pois Deus é dono de tudo e é misericordioso e generoso em abençoar.

Portanto, não desanimemos mas reconheçamos que Deus nos abençoa em qualquer luta, insegurança ou conflito de interesses. Deus está do nosso lado se confiamos Nele, basta apenas confiar, não precisamos exigir nada de Deus como afirmam os neopentecostais, pois Deus é Senhor e nós somos seus servos.

Se você precisa de alguma bênção confie em Deus como fez Isaque, acredite em Sua Palavra e cumpra-a, pois obedecer a Deus é melhor do que sacrifícios.

Marco Teles
B.el Teologia | Pedagogo
Casado com Lucimar