06/04/2012

A nossa páscoa

Ontem pessoas se estapeavam para comprar um ovo de páscoa. Quando perguntados sobre o sentido da páscoa, muitas pessoas dizem que é uma data comemorativa, mas não sabem do quê. O mercado consumista traga as pessoas para que atuem em multidão numa época específica sem saber porque. Isso é assustador! Se podemos ser controlados apenas por ovos de páscoa e festividades, que outra insignificância pior poderia nos controlar?

A páscoa é originalmente uma festa judaica que significa passagem da escravidão para a liberdade em Deus. Os israelitas saíram da escravidão no Egito, e fizeram sua páscoa comendo um cordeiro e aspergindo seu sangue nos portais como sinal de Deus (Exodo 12). Essa festa judaica simboliza o próprio Cristo que é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1.29). Jesus é a nossa páscoa, isto é, nossa passagem da escravidão do pecado para a vida eterna em Cristo Jesus.

1 Coríntios 5.7 nos alerta: "Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós."

Pensemos nessa figura como referindo-se a pessoas como nós. Nós somos a "massa", não no mesmo sentido da massa consumista que citamos, mas no sentido de sermos como algo formado por um conjunto de coisas espirituais e até materiais. Esse conjunto massivo que nos tornamos individualmente deve possuir qualidades consistentes, deve ser o que se vê. Os pães asmos, isto é sem fermento como o pão árabe que conhecemos, eram vistos em sua consistência e quantidade real, ao passo que o fermento incha o pão tornando-o até mais vistoso, mas com vários vazios em seu interior.

Vivemos numa sociedade onde pessoas vazias mostram uma bela aparência que é tão oca quanto um ovo de páscoa. Precisamos buscar a consistência em servir a Cristo e não ao deus do mercado. Precisamos ter essência e não somente aparência. A principal essência é a Salvação, é passar do pecado mortal à vida eterna em Jesus.

Numa redundância cabível apelo a você que não passe esta páscoa apenas como quem passa pela vida. O mundo é passageiro, você não. Nossa alma é imortal, portanto, passe da morte para a vida em Cristo e encontre o sentido de viver que nenhum coelhinho poderá lhe dar. Cristo é a nossa páscoa.