01/03/2012

A Parabola das dez virgens

Nosso Senhor Jesus Cristo conta em Mateus 25.1-14 a parábola das 10 virgens. Ele conta que eram cinco prudentes e cinco loucas. Alguns costumam usar esse texto para referir-se aos dons usados na igreja mas eu penso que não é essa a melhor explicação.

Jesus conta essa parábola falando do Reino de Deus. No capítulo anterior ele fala do dia de sua volta como imprevisível e para o qual devemos estar preparados. Aí é que se encontra o problema de dizer que este texto refere-se a uso dos dons, pois se o contexto refere-se a volta de Jesus e a Salvação, dizer que o exercício dos dons são necessários para entrar no céu é o mesmo que atribuir valor salvífico às obras. Sabemos que obras não salvam, então vejamos o significado do texto.

Quando as virgens saem para ver o noivo na festa de casamento as loucas não levam azeite, mas as prudentes levam. Dentro da tipologia bíblica, o noivo representa Jesus Cristo em sua vinda para resgatar a igreja, o azeite representa o Espírito Santo assim como a prática da unção do rei Davi por exemplo, ter a luz significa ter a Cristo, e ser louco significa o mesmo que construir a casa sobre a areia isto é não estar firmado em Cristo.

Note que louco aqui não se refere a uma questão de saude mental, mas sim a imprudência voluntária por não confiar que precisa estar preparado para a volta de Cristo. Eram dez virgens, que representam a igreja,assim como o joio e o trigo que só podem ser separados na colheita. As cinco loucas não tinham o Espírito Santo e se encostavam nas prudentes aproveitando de seu azeite. É possível que outras pessoas sejam abençoadas por conviver na igreja ou mesmo andar como crente, mas a Salvação requer aceitação de Jesus Cristo como Salvador pela ação do Espírito Santo que convence do pecado, da justiça e do juízo.

Quero deixar nessa mensagem um apelo aqueles que talvez tenham nascido na igreja, pratiquem muitos dons, sejam até considerados bons crentes e cidadãos. Não adianta andar com a igreja, é necessário andar com Cristo. Muitas pessoas estão andando com a igreja como grupo social, mas estão sem Cristo no coração. Precisamos buscar a Jesus em Espírito e Verdade e não somente com foco social, pois na volta de Cristo ninguém poderá nos levar consigo somente aqueles que aceitaram a Jesus irão para o céu.

Ah, mas isso não quer dizer que você deva deixar de exercer dons por causa dessa interpretação, afinal quem tem a Jesus no coração sempre deseja fazer a vontade do Pai, não por obra mas por amor a Deus.


Marco Teles
B.el Teologia | Pedagogo
Cursa pós em Ensino Religioso
Casado com Lucimar