25/01/2012

Credencial de Pastor

A teologia da prosperidade faz coisas absurdas. Um pastor famoso, que até pode ser considerado um fiel servo de Deus, dirigiu duras criticas aos seus "colegas" por discordarem dele, inclusive disse que deveriam " entregar a credencial e voltar a ser membro e aprender". Um grupo que tem credencial é um grupo de "colegas" o que não condiz com a igualdade na igreja de Cristo (Gálatas 3.26-29), mas além disso, há o perigo de alguém achar que existe credencial para ser pastor.

Quem emite credencial são órgãos de fiscalização profissional ou de restrição de acesso. Pastor não precisa de credencial, mas de reconhecimento da igreja, entretanto a igreja evangélica brasileira tem apelado, cada vez mais, para os recursos organizacionais. Isso essencialmente assemelha-se a estrutura de uma maçonaria, isto é, um grupo de iniciados. Não é de estranhar que muitos pastores evangélicos achem a maçonaria normal pois cada vez mais os imitamos como organização e não como instituição do corpo de Cristo.

Para evitar confusões vamos definir organização e instituição no contexto de nossa abordagem:

Segundo o dicionário Priberam da Língua Portuguesa Organização é, entre outras definições, Estrutura, Fundação, estabelecimento. Já instituição, apesar de várias definições que a tornam sinônima de organização, não é nesse sentido que distingue a igreja mas no sentido " [Pouco usado]  Educar, ensinar, doutrinar". Observe que a palavra instituição como ensino é pouco usada, ou até desprezada, cai em desuso até ser esquecida, devido a cultura de organização da igreja como estabelecimento estruturado. A igreja não é um estabelecimento estruturado, é o corpo de Cristo que mesmo tendo igrejas locais, onde se manifesta, compreende todos os crentes em qualquer função, com ou sem "credencial".

Seria difícil afirmar que a igreja primitiva era um primor de organização, ao contrário, a perseguição não permitia isso. A igreja dos tempos apostólicos firmava-se na pregação e no ministério compartilhado de pregação entre todos, com o compromisso de até perder a vida, portanto, organização e credencial não eram desejados, a não ser posteriormente, já numa corruptela, com a estatização da igreja e a criação do papado.

Tenho observado que não são os ataques dos ímpios que derrubam pastores mas sua própria vaidade. Talvez o pastor famoso citado não seja vaidoso, mas é a vaidade que derruba um ministério, cedo ou tarde. O Diabo sabe que não pode tocar nos servos de Deus então usa "seu pecado favorito" que é o orgulho, como disse All Paccino em "O advogado do Diabo", pode ser só um filme, mas o conceito é real.

Quando somos orgulhosos nos apegamos a "credenciais" e não ao amor, compaixão e humildade. Você já leu que Jesus apresentou alguma credencial, no sentido objetivo e não subjetivo, para falar da Salvação a alguém? O apóstolo Paulo tinha muitas credenciais mas não se valia de nenhuma delas entre os irmãos (Filipenses 3.4-5). Precisamos de credenciais para nos apresentar perante sistemas organizacionais, até mesmo perante convenções denominacionais que são meros organismos políticos, mas não perante o corpo de Cristo. 

Quando a fala "voltar a ser membro e aprender" parece até que pastor não é membro ou que alguém sabe mais do que outro na igreja de Cristo. Poderíamos dizer que há nas congregações irmãos muito mais sábios do que os próprios presidentes de igrejas locais, embora isso não torne um melhor do que o outro ou ameaça ao outro. E mesmo os irmãos que estão aprendendo os rudimentos não precisam ouvir isso. 

Um verdadeiro cristão, seja ele pastor ou não, apresenta os frutos do espírito, as marcas de Cristo, a comunhão com o corpo de Cristo. E não adianta relativizar dizendo que isso é credencial, pois credencial refere-se a ter direito a crédito entretanto devemos nos considerar "servos inúteis" (Lucas 17.10) que são abençoados por Deus e que o servem mesmo sem merecer qualquer crédito.

Oremos pelas igrejas que cada vez mais se tornam sistemas organizacionais, abandonando o "pouco usado" conceito de instituição como instrução no Evangelho de Cristo. Oremos também para um verdadeiro avivamento bíblico interior em cada um e não um falso avivamento, carismático, produto de sistema organizacional, com gestores credenciados, que se chamam de pastores mas que estão afastando-se disso.


Webgrafia:
Bíblia Sagrada. Almeida Corrigida e Fiel. Gálatas 3.26-29; Filipenses 3.4-5; Lucas 17.10. Disponível em <http://www.bibliaonline.com.br/acf/> Acesso em 25/01/2012
Pastores Indignados com Silas Malafaia. Disponível em <http://espaco-gospel-net.blogspot.com/2012/01/pastores-indignados-com-silas-malafaia.html> Acesso em 25/01/2012
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. Credencial. Disponível em <http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx?pal=credencial> Acesso em 25/01/2012
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. Organização. Disponível em <http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx?pal=organização> Acesso em 25/01/2012
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. Instituição. Disponível em <http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx?pal=instituição> Acesso em 25/01/2012