10/12/2011

Falta de Escravos

Servo e escravo podem até ser sinônimos, mas em nosso conceito geral o servo é mais nobre do que o escravo. Isto se deve muito ao contexto bíblico onde Deus chama aos fiéis de seus servos com amor e por amor. O termo escravo está mais intimamente ligado a noção de exploração desumana da escravidão, especialmente dos negros na história do Brasil.

Apesar de biblicamente Deus nos tratar de servos e irmãos, e além disso, o próprio Deus tomou forma de servo em Jesus Cristo, existem na contramão das Escrituras, falsas igrejas que pregam um falso evangelho do medo para escravizar ao seu sistema aqueles que não percebem seu mal.

Existem pessoas que servem a instituições religiosas, ou seria talvez empresas religiosas, de forma desumana e degradante dando apenas lucro e poder aos seus mandantes mas sem aprender nada sobre a Bíblia. Para tais mandantes basta que seus escravos saibam usar uma vassoura, lambuzar alguém de óleo e distribuir material publicitário sobre ofertas de "serviço espiritual".

Esses senhores de engenho, escravizaram pessoas por bom tempo, mas alguns perceberam e assinaram sua própria lei áurea, aos milhares. Claro que isso gera prejuízo, é necessário mão de obra barata para um empreendimento de capital, mesmo que tal empreendimento se diga "cristão".

Pessoas submetidas e essa escravidão impulsionadas por campanhas na mídia de massa estão sendo novamente recrutadas a partir do medo. É óbvio que num universo de milhares de pessoas emancipadas da escravidão sempre haverá um ou outro com problemas difíceis na vida e que poderão servir de "exemplo"  –  isto não tem nada de sobrenatural, ou espiritual, é só uma questão de estatística! Descobrir onde estão essas pessoas específicas também não é difícil num meio social, é só uma questão de fofoca.

É triste que uma organização comercial dita religiosa faça isso. Deus visitará os que exploram seus servos transformando-os em escravos de um sistema comercial que se diz igreja mas onde sequer se lê ou estuda a Bíblia em todas as reuniões. Tais organizações usam o artifício de exibir uma amostra do contingente, como desgraçados por terem saído da organização, para provocar medo e promover sua volta.

Na verdade tal amostra de desgraça só ocorreu porque a tal organização nunca ensinou as Escrituras para essas pessoas, mas apenas lhes deu uma vassoura e um vidrinho de óleo, aliás, muitas vezes tais escravos compravam literalmente suas vassouras e vasos de óleo como um sacrifício ao seu "senhor" que, como viram depois, não era Deus.

Quero orar e me solidarizar com você que foi escravo de instituição desse tipo. Não acredite em campanhas de manipulação pelo medo, não faça como o cão que volta ao vômito. É claro que você não é um cão, mas com certeza os escravizadores só podem oferecer do mesmo vômito de antes. Se você tem medo das ameaças "espirituais" fique numa igreja séria, busque a Deus, que tais ameaças desaparecerão.

Você não é escravo de homens, mas é servo de Deus! Afaste-se daqueles que só oferecem medo e busque aquele que dá esperança de vida eterna: Jesus Cristo. Com certeza, nosso Senhor e Salvador não está na ameaça, mas no amor, na liberdade, e na fé nas Escrituras e não na fé mercantilista.

Que Deus nos abençoe e que, Ele mesmo, termine com a impiedade que se disfarça de igreja administrada por anticristos que se dizem, e apenas se dizem, bispo ou pastor.

Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. João 8:36