21/10/2011

Legado ou Negado?


Ouve-se  muito de um legado dos eventos esportivos que virão para o Brasil nos próximos anos, diz-se que será deixado um legado para o povo. Espero que este legado não sejam somente estádios e complexos esportivos onde falta público. Penso que seria interessante que tais estádios fossem ocupados com a Educação Física e até mesmo escolas funcionem neles, como é o caso do Sambódromo, do contrário o legado pode tornar-se em mais um negado ao povo e mais um favor às elites que realmente faturam com tais eventos. Não sou contra o esporte como prática saudável, mas tenho minhas restrições quando ele passa a ser apenas um circo para esgoelamento de beberrões barrigudos.

O circo de modo geral tem essa conotação de anestesiamento coletivo. O mundo passa por convulsões políticas, em nosso país o número de greves parece anunciar algum momento politico que não enxergamos pois estamos preocupados com nossa "auto estima esportiva". É importante que o esporte não seja mera fonte de lucro ou manipulação politica mas de promoção de saúde e educação para o povo.

Não vou polemizar além das bobagens que falei pois esse não é o objetivo do site, mas quero lembrar de outro circo onde quem foi enganado era rei. Se um rei pôde ser enganado com entretenimento porque não o povo? Esse rei não era grande coisa mas é citado na Bíblia como aquele que mandou cortar a cabeça de um profeta para atender caprichos do adultério a pedido de uma dançarina. O rei é Herodes, o profeta, João Batista.

Provavelmente na festa onde a filha de Herodias dançou havia muita bajulação ao rei. Herodes por vezes ouvia João Batista com atenção, impressionado (Marcos 6.20) mas não se decidia pois estava preocupado com seus prazeres e divertimentos. Não sou contra o divertimento, ao contrário gosto deles, mas jamais podemos ser entorpecidos pelo divertimento a tal ponto que percamos nossas almas. Há pessoas que por divertimento fazem maldades até.

Muitas vezes o legado do divertimento nos nega a consciência de nossos atos, foi assim com Herodes, pode ser assim conosco pois o conselho paulino vale para todos: "Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia." (1 Coríntios 10:12) Quantos de nós entorpecidos pelo entretenimento caminhamos para a morte, talvez por cirrose, assim como os que torcem pelos atletas enquanto consomem bebidas alcoólicas demais.

O entretenimento pode ser até evangélico em "shows gospel" onde se busca a histeria de espetáculos, até de gosto musical duvidoso, enquanto a Bíblia empoeira e o CD player acumula quilômetros rodados.

Que Deus nos abençoe para que aprendamos a usar nossos momentos de lazer de forma sábia, não manipulada, para que não venhamos a nos lamentar como Herodes porque nos tornamos comprometidos com a ilusão do mal.

E o rei entristeceu-se muito; todavia, por causa do juramento e dos que estavam com ele à mesa, não lha quis negar. Marcos 6:26