05/10/2011

Jesus e o casamento

E ele lhes disse: Qualquer que deixar a sua mulher e casar com outra adultera contra ela. E, se a mulher deixar a seu marido e casar com outro, adultera. Mar 10:11-12

Algo está se tornando comum nas igrejas de Cristo: o adultério. Conforme Marcos 10.11-12 deixar o casamento por motivos voluntariosos é adultério. Em outro texto é permitido o divorcio apenas em caso de adultério (Mateus 19.9).

Contrariando textos bíblicos aceita-se divórcio por qualquer motivo e até dizem que se casou de novo corrigiu o erro. Muitos pastores entraram também nessa onda. Alguns irmãos ricos e poderosos nas igrejas locais calam seus pastores (covardes e vendidos) contra tal adultério de forma que se tornou normal. Entretanto há pastores fieis que não aceitam tal vergonha. Geralmente de igrejas menos imponentes. Digo imponentes porque o problema não é o tamanho da igreja mas a imponência que seu líder deseja passar.

Se alguém mais poderoso diz que deseja "ser feliz", "ter uma nova oportunidade", alguns calam e consentem mas se um pobre vem com a mesma trama de novela aí lembram da Bíblia. O que a Bíblia diz que é pecado vale para pobres e para ricos, mas os que amam a imponência ou a mandância precisam de aliados fortes. Para ter aliados fortes é preciso agradá-los. Não podemos servir a dois senhores: ou a Deus ou às riquezas.

Alguém poderá dizer: Você fala isso porque não passou por essa experiência. Tolice, todo casado passa por isso, só que alguns sofrem e vencem, outros sucumbem mas querem parecer vitoriosos. É importante que o cristão, ou cristã, casado não se deixe levar pela paixão, que perdoem-se mutuamente os cônjuges todos os dias, mesmo que comuniquem esse perdão só pelo olhar, é importante acima de tudo o amor.

A paixão é passageira e buscará seu interesse para "ser feliz", "ter outra chance" repudiando o outro, entretanto o amor cobre um monte de desentendimentos transformando-os em crescimento mútuo e numa família de fato feliz. Não se constrói artificialmente uma família feliz, nem mesmo com recursos jurídicos, ou com direitos garantidos. Uma família feliz se constrói superando problemas, aturando se necessário até um consenso, esperando o passar dos anos com companheirismo e amor.

Não pense que é só você que tem dificuldades no casamento. Muitos que fizeram bodas de ouro ou de prata provavelmente tiveram mais do que nós, entretanto foram menos egoístas, reservada logicamente a realidade própria de cada época é isso que Deus quer de nós: Fidelidade. Ninguém é fiel por um tempo e outro tempo não, fidelidade é até o fim, senão não ela não existe.

Daqui a alguns dias faço 20 anos de casado com Lucimar. Não pense que foi fácil, ou é, obedecer o mandamento de Deus de fidelidade e permanência no casamento, afinal, nós dois somos pessoas difíceis. Mas quando a coisa tá perigando buscamos conselho na Palavra de Deus e o Senhor nos abençoa. Eu posso dizer que temos experimentado verdadeiramente o que é "ser feliz" e também experimentamos uma "nova chance" a cada dia mutuamente, exercitando o amor e não nossa vontade.

Lembre-se, as pessoas mudam, o casamento amadurece e melhora. Ela até já me deixou colocar um saco de pancada pendurado na sala! Até eu que sou mais ranzinza já fiz concessões que antes não fazia.

Se você está passando por problemas no casamento, não se apresse em abandoná-lo, mas invista, para que você depois de algum tempo possa dizer para seu cônjuge, sem paixões novelescas ou vaidades: eu te amo.

Que Deus abençoe nossas famílias.