20/09/2011

Submissão aos mais velhos

Idosos Por SECOM - PREFEITURA DE POÁ - FERNANDO ARÁUJO
(http://www.poa.sp.gov.br/pr_fig.asp?palavra=po%E1)
[Public domain undefined Attribution], undefined
Ao contrário dos dias de hoje, o idoso era muito valorizado nos tempos de Jesus por guardar experiências e conhecimentos que seriam úteis para aconselhar o povo. Mas notemos que as igrejas não eram somente de judeus, mas também de pagãos que apesar dos costumes até mais duros em relação a paternidade frequentemente cometiam patricidio. Mesmo convertidos os não judeus carregavam uma bagagem cultural que vez por outra deveria ser corrigida pelos apóstolos para uma real santidade cristã.

Entretanto, isso não nos leva a uma perfeição de práticas entre judeus, como nos mostra as Escrituras quando Jesus repreende os fariseus quanto a falta de cuidado destes para com seus pais usando desculpas religiosas. Pedro também orienta a igreja quanto a isso dizendo "Do mesmo modo, vós que sois mais moços, sede sujeitos aos que são mais velhos; e cingi-vos todos de humildade, para servirdes uns aos outros, porque Deus resiste aos soberbos, mas aos humildes dá graça" (1 Pedro 1.5).

Aquele que generaliza diria: os jovens são abusados os velhos humildes. Nem sempre é assim. Paulo adverte em sua carta ao jovem pastor Timóteo que "ninguém despreze a sua mocidade", provavelmente referindo-se a uma questão de sentimento de hierarquia entre os pastores mais velhos.

O que aprendemos com isso? Todos em qualquer idade somos mutamente responsáveis. O respeito deve ser igualado na medida em que nos amamos uns aos outros. Verdade é que quando invocamos respeito é porque este foi violado. Verdade também que nem sempre o mais forte é o vilão da história, afinal, Deus é mais poderoso que todos e ainda há quem o acuse apesar de Sua santidade e de nossa impotência.

É importante que nossos valores sejam tão sólidos que não seja necessário invocá-los como direito. Lembro quando valores eram tão fortes que não se admitia sua transgressão, com isso se escondia alguns erros para evitar escândalos. Mas hoje é o contrário, vivemos em escândalo porque admitimos transgressões de valores que os "direitos mundanos" desprezam e querem mudar.

Como igreja de Cristo devemos agir diferente. Devemos enaltecer os valores cristãos, mas sem cometer pecados para maquia-los, pois Deus nos ensinou a perdoar, arrepender e recomeçar. Se alguém transgride contra nós perdoemos, se nós somos os transgressores nos arrependamos, pois Cristo faz tudo novo, perfeito, mesmo que o mundo busque a corrupção moral e de valores.

Que Deus nos abençoe para continuar firmes naquilo para o que Ele nos chamou e que não cedamos as melodias mundanas do canto sedutor e enganador da mundanização de valores que transcendem a carnalidade.