02/09/2011

Revolucionários e Reacionários

Nas áreas de ciências humanas há quem pose de revolucionário de carteirinha e rechace outros como reacionários. Isto é um ranço da ideologia comunista nas universidades. Uma das definições de Ferreira (2004) para reacionário é “aferrado a autoridade constituída, contrário à liberdade, tirano, despótico” já o revolucionário é o cara “que prega ou lidera revoluções” e revolução também é “transformação radical e, por via de regra, violenta, de uma estrutura política, econômica e social”. Vemos portanto, que tanto o reacionário quanto o revolucionário oprimem violentamente para atingir seus objetivos e não é difícil que o revolucionário se transforme em reacionário e vice-versa, vide Fidel em Cuba.

Na verdade precisamos defender tanto mudanças quanto manutenção da ordem. Rotular-se de revolucionário ou seu oposto não é útil a ninguém. O radicalismo quanto ao poder político não produz justiça, é necessário ser justo, cordato, para que se produza justiça e libertação. Jesus nos ensinou isso.

Dizem os desavisados que Jesus foi revolucionário, o que é um erro, pois vimos que a revolução leva a violência. Existiam vários revolucionários no tempo de Jesus que optaram pela violência contra o império romano, a acusação falsa dos fariseus dizia que Jesus era um deles. Os fariseus seriam os reacionários da época. Como é que os “revolucionários” de hoje colocam Jesus em seu grupo concordando com fariseus reacionários? Simples: ambos só querem poder, é uma dialética conveniente.

Jesus nos deu o exemplo de como devemos ser: amantes da justiça, mutuamente servos, pacificadores, frutificadores no Espírito e mortificadores da violência carnal. Isto não pode ter outra definição além de libertação. Jesus nos mostra que a libertação não ocorre por partidarismo mas pela mudança espiritual e interna do homem. A libertação só ocorre com a Salvação em Cristo, que nos torna cidadãos do céu. Isto não significa concordar ou discordar de tudo, mas discorrer na justiça de Deus.

Só em Deus pode existir verdadeira justiça, pois sendo soberano de tudo não nos impõe sua vontade, embora tenhamos responsabilidade perante Ele e o próximo. Toda sociedade precisa de mudanças que vem de um desequilíbrio e partem para uma acomodação na ação e reação entre as partes envolvidas, isso parece coisa de psicologia, mas é mais ou menos isso (ver Piaget).

Não há justiça sem medida de valores e de seus pesos, nossa medida é a Palavra de Deus e nela corrigimos a nós e nossas igrejas. Existem pastores e irmãos reacionários e revolucionários que só andam para um lado e puxam igrejas com eles para seu poder. Precisamos meditar no poder e justiça de Deus para não nos tornar escravos dos mandões e pseudoprofetas que infestam nosso meio eclesiástico.

Façamos por cumprir o que nos disse Jesus:
Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente, sereis meus discípulos e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. João 8.31-32

Bibliografia

Biblia Sagrada. Almeida Revista e Corrigida
FERREIRA, Aurelio Buarque de Holanda. Novo Dicionario Aurelio da Lingua Portuguesa. Positivo 4ª edição
Wikipedia: Acomodação. Disponivel em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Acomodação acesso: 02/09/2011

Santa Biblia, Reina-Valera 1960.  Santa Biblia--Version Reina-Valera: Holy Bible--Reina-Valera Version (Reina Valera Bible) (Spanish Edition)  Biblia Hebraica Stuttgartensia