07/09/2011

Porque podemos ser felizes?

Muitos procuram motivos para a felicidade. Existe até quem pense que felicidade é objeto de lei. Felicidade não se garante por Decreto, ela é conseguida quando experimentamos vida em abundância. O apóstolo João nos diz que o evangelho, escrito na Palavra de Deus garante nossa alegria em 1 João 1.4 "Estas coisas vos escrevemos, para que o nosso gozo seja completo". Em que temos baseado a nossa felicidade? Na Vida em Deus ou nas ofertas do mundo?

Se basearmos nossa felicidade no mundo, isso é ilusão. Se baseamos em Cristo é verdadeiro, pois Cristo é a própria Vida no Pai. Podemos ser felizes, segundo o apóstolo João, pois a Vida em Deus se manifestou em Cristo de forma completa, assemelhando-se o Filho a nós. Quem somos nós para merecer tal graça? Não somos muito, mas a graça de Deus excede todo entendimento. Essa graça, que é um favor imerecido, nos garante a Salvação se confessamos que Cristo veio ao mundo sofrer como humano e até ser tentado como nós, isso porque nos amou.

Um deus indiferente, do tipo pagão, não se reduziria a um simples mortal, que não resistiu aos seus algozes, como um cordeiro para o matadouro, nem mesmo evitou a morte mais vergonhosa e terrível, somente para nos substituir em amor e justiça.

Talvez pensemos que a morte de Cristo foi algo cruel demais para o Filho de Deus. Foi doloroso para ele, houve sofrimento no Getesemani, chorou lágrimas de sangue, mas não voltou atrás. Jesus sabia que o preço pela nossa alma tinha que ser um preço impagável por qualquer outro. Ninguém pode pagar o preço de demonstrar amor morrendo por você sendo Deus, pois só Jesus é Deus. Só Jesus poderia satisfazer o impagável, o preço incomparável, que não se pode negociar pois ele é Deus Justo e amoroso. (1 João 1.1-2)

O apóstolo João nos diz mais: Cristo não só pagou o impagável como também nos fez seus herdeiros conferindo-nos a comunhão com o Pai (1 João 1.3). Os falsos deuses são distantes, intocáveis e incapazes, mas Cristo é onipresente, onisciente e onipotente sendo portanto a única pessoa em todo universo com quem podemos ter comunhão plena e verdadeira. Não precisamos de pequenos deuses ou de mensageiros pois através de Cristo temos comunhão direta com o Pai.

Existem pastores que pregam prosperidade. Alguns foram até sérios, mas já se corrompem pelas riquezas de ministérios ricaços. Não olhe para estes homens, estamos falando do exemplo do apóstolo João e não do exemplo dos pastores milionários da TV. João tinha comunhão com o Pai, mesmo assim estava numa prisão, foi perseguido, foi insultado, provavelmente não foi pregador para milhões, mas pregava e vivia a Palavra de Deus pois tinha comunhão com o Pai.

Nós também podemos ter comunhão com o Pai através de Cristo. Talvez não mudemos o mundo, mas se mudarmos a nossas vidas podemos contagiar outros através do testemunho do Evangelho. Então poderemos dizer que somos felizes pois a nossa comunhão não é com grandes autoridades mundanas ou com suas leis, sejam elas eclesiásticas ou seculares. Nós podemos ser felizes pois temos verdadeira comunhão com o autor da Vida, e onde sobeja a vida sobressai a alegria de viver, e viver eternamente.

"sim, o que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que vós também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo" (1 João 1.3)