27/09/2011

Obediência e tristeza

Vivemos um tempo de ditadura há mais de 20 anos e muitos pastores cresceram, ganharam influencia e se formaram nesse contexto dominador. Infelizmente a ditadura entrou em seus corações e consideram-se o próprio esteio de sua igreja.

Pessoas assim acham que todos são subversivos, que desejam tirá-lo do "poder" (está entre aspas mas às vezes é literalmente), pensam também que são a única referencia de fidelidade e de zelo com a doutrina em suas igrejas. Quanto orgulho! São apenas vaidosos.

Assim como na ditadura militar, que até teve alguns pontos positivos se compararmos com hoje, tais líderes não sabem conversar, não sabem ensinar, não sabem dialogar, nem negociar idéias. Sabem apenas dar ordens e decantar sua santidade comparada a "irresponsabilidade" dos outros. Isso pode ser um padrão militar de regime de exceção, mas a igreja não deve ser assim, especialmente uma igreja batista.

Ser apto a ensinar (1 Tm 3.2) é uma característica do pastor, mas como se pode afirmar que é apto a ensinar se não ensina? Dar ordens não é ensinar, é adestrar. Adestram-se cães com ordens, ensina-se a pessoas com o diálogo (Jo 4.1-42).

Infelizmente carregamos esse ranço autoritário em nossa história que vem desde a escravidão, entretanto, Jesus não nos chama de servos mas de amigos (Jo 15.15), não impõe superioridade hierárquica (1 Pe 5.5), não nos proíbe de discutir nossas idéias (Cl 3.16). Infelizmente, vivemos em tempos onde pastores poderiam servir bem a denominação, e melhor ainda a suas igrejas, porém, vangloriam-se da sua "humildade".

Devemos deixar a ditadura para trás. Sei que nem todos os pastores são assim, mas muitos gostam e acham certo ser assim, até invocando versículos bíblicos fora do contexto geral. Gostam de conclamar para si versículos como Hebreus 13.17 que diz "Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil" entretanto, esquecem que a sujeição é mútua, como vemos no contexto geral do Novo Testamento, e pastores também não devem fazer com que a igreja entristeça com gemidos.


É importante para a saúde espiritual de uma igreja que cada um sirva ao outro por amor e não por mera autoridade ou autoritarismo. Pastores, saiam de seus gabinetes, de suas escrivaninhas, de outros afazeres pessoais e vivam com os irmãos. A comunhão é o único caminho para ensinar a Bíblia. Precisamos resgatar a mutualidade da igreja de Jerusalém, do ministério dos apóstolos, e abandonar o personalismo que entristece e amarra algumas igrejas.


Entretanto, se seu pastor é o oposto de tudo isso, glorifique a Deus! Há um verdadeiro homem de Deus em sua igreja! Eles ainda existem, sabemos disso.


Webgrafia


Biblia Sagrada. Almeida Corrigida e Revisada Fiel. Disponível em: http://www.bibliaonline.com.br/acf/ acesso 27/09/2011
Adestrar: a melhor maneira de educar seu cão. Disponível em: http://www.adestrar.com.br/ acesso 27/09/2011
Wikipedia: Autoritarismo. Disponivel em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Autoritarismo acesso 27/09/2011