01/08/2011

O Plano da Apostasia de igrejas


Deus tem o seu plano de Salvação que se cumpre em Cristo. A igreja é a agencia de anuncio da Palavra Salvadora de Deus na terra. Isto com certeza não agrada ao Diabo que tem um plano para combater a igreja semeando a apostasia. Uma das estratégias usadas por Satanás é fazer com que olhemos mais para nossos problemas do que para Deus.

Existem instituições que se denominam igreja cujo foco está nos problemas das pessoas e não no Plano de Salvação de Deus. Podemos dizer que o foco dessas igrejas apóstatas é o plano de Satanás. Espero que tal atitude seja por ignorância da Palavra e não por recalcitrar contra o Evangelho. Se for ignorância da Palavra ainda podem busca-la e corrigir suas práticas, do contrário assemelham-se ao Faraó que endureceu seu coração quando Moisés pediu a libertação do povo de Deus.

Encontramos no Evangelho de Lucas um exemplo de pessoas que estavam preocupadas com seus problemas e não com a Palavra da Salvação. Eram dez leprosos que clamaram pela cura a Jesus. Leia o texto:


"De caminho para Jerusalém, passava Jesus pelo meio de Samaria e da Galiléia. Ao entrar numa aldeia, saíram-lhe ao encontro dez leprosos, que ficaram de longe e lhe gritaram, dizendo: Jesus, Mestre, compadece-te de nós! Ao vê-los, disse-lhes Jesus: Ide e mostrai-vos aos sacerdotes. Aconteceu que, indo eles, foram purificados. Um dos dez, vendo que fora curado, voltou, dando glória a Deus em alta voz, e prostrou-se com o rosto em terra aos pés de Jesus, agradecendo-lhe; e este era samaritano. Então, Jesus lhe perguntou: Não eram dez os que foram curados? Onde estão os nove? Não houve, porventura, quem voltasse para dar glória a Deus, senão este estrangeiro? E disse-lhe: Levanta-te e vai; a tua fé te salvou". Lucas 17.11-19

Observe que Jesus curou por sua misericórdia os que estavam preocupados com seu problema de saúde e desprezo social, mas dos dez, só um se prostrou aos pés de Jesus reconhecendo seu senhorio pela fé. Prostrar-se aos pés de alguém era algo reservado a quem se reconhecia como de grande importância e autoridade. Ao se prostrar o ex-leproso reconhecia o senhorio de Cristo. Os outros nove, nem agradeceram, pois para eles Jesus era mais um dos milagreiros que caminhavam pela Judeia naquele tempo. Talvez tivessem medo de ter de pagar pelo "serviço" e saíram de fininho.

Claro que pagar pelo "serviço" de milagreiros não é problema na cultura consumista moderna. Mas muitos procuram milagreiros pensando em seus problemas. Afinal, eles prometem solução de problemas sentimentais, financeiros, familiares, de "encosto", e por aí vai. O que tais milagreiros e seus seguidores não estão preocupados é com a Palavra de Deus. Em muitos cultos nem se lê a Bíblia, ou se leem, logo mudam para um "assunto que interessa".

Se formos usar a mesma proporção da cura dos leprosos temos igrejas demais, mas pouca gente realmente está buscando a Deus. Talvez alguns ainda reconheçam  e se arrependam, mas outros se encaminham para a apostasia dizendo até "revoltados" de Deus.

A apostasia virá com certeza. Está previsto nas Escrituras. Mas é a pregação da Palavra de Salvação que detém a Satanás para que não carregue muitos mais para o inferno. Estamos satisfeitos com as igrejas focadas nos problemas pessoais? Pensamos que eles são aliados do Evangelho? Devemos refletir sobre nossa pregação e objetivos de fé para que o Plano de Deus seja anunciado e para que voltemos os olhos das pessoas para a Salvação de suas almas e não para problemas terrenos e passageiros. Você pode até morrer pobre, doente, sem emprego, sem casar, mas não pode morrer sem Cristo.