23/01/2011

Menos um demônio...

Hoje ouvi uma anedota para ilustrar um raciocínio, não vou entrar no mérito da anedota ou do raciocínio, vou apenas transcrever a anedota contada e mostrar outra como contraponto, além de um texto bíblico. Julgue você qual deve ser a anedota mais adequada, ou se há diferença conceitual com o texto sacro.

Versão 1
Um jovem procurou seu pastor.
- Pastor, não acredito mais em nada quero ser mundano.
O pastor refletiu com ele de forma lógica e "biblicamente algoritmica" mandando que fosse para casa e voltasse em uma semana após pensar sobre o discutido.
No dia seguinte o rapaz voltou.
- Pastor, pode me excluir! Estou decidido, quero ser mundano!
- Ótimo!  É um demônio a menos na igreja! - replicou o pastor sob a indignação do rapaz que pediu esclarecimento. 
- Se você deseja o mal é melhor que saia para que não deturpe todo o rebanho- concluiu solene enquanto o rapaz saia para a perdição.

Versão 2

O filho do pastor procurou o pastor.
- Pai, não acredito mais em nada quero ser mundano.
O pastor refletiu com ele de forma lógica e "biblicamente algoritmica" mandando que fosse para casa, mas antes desse um pulinho no cinema e na praia para distrair a cabeça e voltasse em uma semana após pensar sobre o discutido. O pastor deu até um dinheirinho para os gastos com a diversão revigorante.
No dia seguinte o filho voltou.
- Pai, pode me excluir! Estou decidido, quero ser mundano!
- Como assim? Você é filho de pastor! Não me faça passar essa vergonha perante a igreja! - replicou o pastor logo mudando o tom de voz - Mas, meu filho, não há nada que você goste na igreja?
- Não! Acho tudo insuportável! Gosto somente de tocar guitarra no louvor!
- Ah! - o pastor teve uma idéia - E se eu colocar você como ministro de louvor, você fica? - perguntou ansioso.
- Fico. Disse o rapaz. - Mas e o ministro de louvor atual, o que será dele?
- Com isso você não tem que se preocupar. Deixa comigo. - concluiu. 


A versão 3 está na Bíblia  leia Lucas 15.11-32