13/11/2010

Promessas e Compromissos

Acabaram-se as eleições federais. Candidatos diversos diziam que não prometiam, como se prometer fosse algo mau, usavam uma palavra retórica para dizer a mesma coisa "eu tenho um compromisso".

As promessas pelo senso comum são semelhantes a juramentos. Entendemos que o único que pode prometer é Deus, pois é o único com poder e estabilidade suficiente para cumprir. Jesus nos aconselhou a não jurar por nada pelo motivo que já citei. Poderíamos então, acreditar que um compromisso é algo mais confiável. Ledo engano!

Quando fazemos um compromisso podemos cumpri-lo. Isso é bom para todos, mas não devemos esquecer que um compromisso pode não ser cumprido, ser adiado (até indefinidamente), ser cancelado, ser modificado. As justificativas virão, e poderão ser confiáveis ou não. Nem sempre as justificativas são confiaveis, até porque nem sempre são justificativas, são enrolação. Entendemos portanto, que prometer ou assumir compromisso para o ser humano é a mesma coisa.

O perigoso é as pessoas acharem, pelas várias situações possíveis a um compromisso, que tal termo torna o descumprimento da palavra algo menos grave do que uma promessa. Devemos cobrar os compromissos, assim como devemos receber as promessas de Deus.

Comprei um livro que pretende catalogar todas as promessas da Bíblia. Parece que faz isso bem. Há promessas que Deus fez a indivíduos, ao povo de Israel, e também há promessas que Deus fez a toda humanidade. A mais importante de todas as promessas gerais são as que se referem à Salvação. Estas, aliás, são o objetivo da Sagrada Escritura. 

O apostolo Paulo que era servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo "segundo a fé dos eleitos de Deus, e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos" (Tito 1.1-2)

Observamos no texto de Paulo algumas caracteristicas dessa promessa infalível:
1. A recebemos segundo a fé em Deus. Nos tornamos servos pela fé. Nós não servimos a Deus para nos tornar servos Dele. Todas as coisas são de Deus,nós também, portanto, ser servo Dele é um ato de consciencia da própria condição de nossa existência. Quem tem fé em Jesus é servo de Deus que reconhece sua soberania, os que não depositam sua fé em Jesus são servos rebeldes. Os servos rebeldes tentam superar o Senhor, mas não podem, pois o Senhor não é da mesma natureza que nós. Ele é gradioso, nós pequenos. Ele é todo poderoso, nós insuficientes. Se queremos receber a Salvação, não devemos negar a Jesus, pois mais ninguém tem autoridade para concede-la a nós. Deus dá a cada um aquilo que lhe é compatível, se o servimos sem rebelião recebemos o salário espiritual por isso - a Salvação para a vida eterna; se somos rebeldes ou revoltados e rejeitamos a oferta de Deus recebemos não podemos receber a Salvação e Vida Eterna. Ora, se preferimos ficar à nossa própria sorte, não podemos reclamar do que recebemos.

2. A Salvação só é possível se cremos na verdade, com fidelidade a Deus e esperança na sua Promessa. Se não somos fieis à verdade buscamos a falsidade, o erro, o embuste. Quem vive na falsidade não tem esperança, apenas aproveita as oportunidades, e nem sempre de forma louvável. Quem tem esperança na Promessa, se mantém fiel até que ela se cumpra, mesmo que não possa ver com olhos naturais o cumprimento vindouro.

3. Deus também tem uma natureza coerente e incorruptível. Ele não pode mentir. Diferente dos políticos, de mim e de você. A Salvação não é concedida por homens corruptíveis, mas pelo único e incorruptível Deus. A promessa não foi feita tardiamente, depois de cobranças da humanidade. Deus prometeu e preparou a Salvação antes de todas as coisas serem criadas, pois Ele sabe da nossa dificuldade, como seres que gostam de comandar, em obedecer. Deus preocupou-se conosco mesmo sabendo que não mereceríamos. Ora, as promessas são coisas de Deus, e Ele é amor. Se não fosse seu amor o que seria de nós?

Pense nas promessas que você ouve de políticos, religiosos, patrões. Será que elas se equiparam às promessas de Deus? Nenhum deles pode prometer nada definitivamente, mas Deus pode. Decida aceitar a promessa de Deus recebendo a Jesus e vivendo uma vida de esperança num mundo onde a falsidade leva ao desespero e ao cinismo existêncial. Só Deus nos dá uma existência sincera, segura e eterna, ninguém mais.