05/11/2010

Maledicência Piedosa

Artesão e vasos de Alabastro
Um amigo contou que falavam muito bem dele no trabalho e sempre era requisitado. Ninguém o chamava para a comunhão bucólica da vida, para o compartilhar, para viver como um mortal entre mortais que temem a Deus, mas sempre tinham muitos elogios que rendiam serviços baratos de sua parte, enquanto outros, considerados até menos capazes, recebiam boa paga. Mas alguém sentia-se ameaçado e não gostou disso.

Depois de algum tempo os elogios aumentaram, mas ninguém queria saber mais dele. Não compreendeu e foi analisar os elogios: “ele é bom demais pra isso”, “isso está aquém de suas capacidades”, “ele tem mais do que o necessário para essa função”... E foi assim, com elogios superlativos, que plantaram a maledicência contra meu amigo alijando-o de seu grupo social. Chamo isso de maledicência piedosa. O pior, mais mesquinho e perigoso de todos os maledicentes é o piedoso!

O maledicente piedoso pode até ser realmente piedoso, porém com uma fraqueza de caráter, ou ser alguém sagaz, sempre pronto para levar vantagem em tudo.

Judas Iscariotes era um maledicente piedoso sagaz. Curioso que não são citadas as funções dos outros discípulos (não confundir com profissões) mas Judas é citado como responsável pela administração das ofertas. Judas se locupletava disso. Provavelmente ofereciam-lhe as ofertas destinadas ao serviço de Deus com muita alegria e confiança, afinal de contas, quem disse que Judas tinha cara de mau? Provavelmente sua aparência e palavras eram de alguém bem intencionado. Até quando critica a mulher que unge os pés de Jesus com um perfume caro, ele parecia bem intencionado, preocupado com os pobres, mas interessava-se no valor do perfume acondicionado em alabastro que poderia ir para sua bolsa.

Maledicentes Piedosos são dissimulados, dizem sem dizer, e quando é necessário dizer, induzem um simplório a ser portador de suas ideias. Geralmente os simplórios, como eu e você, acabam tornando-se piedosos maledicentes, por serem realmente piedosos. As vezes os maledicentes dissimulados são eu e você.

Mas não se engane! Maledicentes Piedosos estão em toda parte, até na igreja. Nós podemos estar entre eles, e mesmo os pastores podem estar entre eles – infelizmente isso não é raro. O que podemos fazer então? Só orar? Não. Orar, vigiar e ser prudentes. Se alguém te elogiar muito, falar entusiasticamente de seu valor, e logo deixar a entender que tem alguém conhecido, e bem quisto pelos outros, que tem inveja de você, cuidado! Vigie para que argumentos de maledicência piedosa não levem você a tomar partido contra alguém, mesmo que pareça a coisa certa a fazer, mesmo que pareça que você está fazendo algo muito importante para o reino de Deus. Seja prudente, pois os maledicentes piedosos só estão preocupados em aumentar o próprio ganho e são mordomos somente de si mesmos.