05/05/2010

Em que consiste a vida?

Se alguém nos perguntasse ‘em que consiste sua vida’? Provavelmente teríamos dificuldade em responder. Jesus em Mateus 12.13-21 nos dá um exemplo do que não consiste a vida.

Foto de:  D Sharon Pruitt

Após um homem pedir que Jesus julgasse uma causa de herança familiar, Nosso Senhor mostra que não é Juiz desse mundo e conta a parábola do homem que produziu muitas riquezas, tentou guardá-las para sentir-se seguro, mas naquele dia a morte o visitou. Não vou reescrever o texto bíblico, pois gostaria que você o lesse, vou apenas falar sobre coisas que nos chamam atenção no texto.
Ao nos perguntarmos em que consiste a vida chegaremos à conclusão, analisando o texto bíblico referido, que a vida consiste de Paz. Às vezes queremos litígios judiciais ou brigas, pois nossa carnalidade nos leva a exacerbar mecanismos de defesa e nos tornamos verdadeiras feras em defender nossos direitos ou nossa hegemonia social. Os litígios não param em si, mas seguem para a condenação, pois ninguém se satisfaz com a agressão. Quem busca a guerra busca a condenação, portanto não tem paz nem durante nem depois da guerra, pois mesmo que a condenação seja do outro ainda resta a consciência, a mágoa, a dor.

A verdadeira vida também consiste de certezas confiáveis. Há pessoas que alegam não se poder ter certeza de nada e ficam correndo atrás do rabo durante toda a vida, como um cachorro que não sabe que o rabo é parte de seu corpo. Há pessoas que tem certezas sonhadoras, ou melhor, falsas certezas. Os sonhadores geralmente caem de tão alto quanto voaram em suas aspirações incertas e vãs. Mas há os que têm certezas confiáveis, que realmente raciocinam sobre o que devem decidir, não se guiam por falsas certezas e deleites, por isso tomam decisões corretas e duradouras. Não há nada mais correto e duradouro do que a Salvação que Cristo nos oferece.

A verdadeira vida consiste também numa razão ponderada. Temos razão em tanta coisa, estamos enganados em tantas outras coisas! Quem usa a razão para a vida pondera, arrazoa em seu coração e muda de opinião quando é imperioso e necessário, podemos chamar isso em linguagem cristã de arrependimento. O arrependido reconhece que está errado muda de direção em seu caminho e, referindo-se à Salvação, encontra a Jesus. A verdadeira vida não é ter razão em tudo, mas discernir com quem está a razão, e não há ninguém mais razoável do que Cristo.

A Vida consiste, portanto em Paz - Jesus é o Principe da Paz: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz” Isa 9.6.

A Vida consiste em certeza – Jesus nos garante a Salvação por sua própria palavra: “Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar” João 14.2.

A Vida consiste na escolha razoável do arrependimento: “dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus”. Mat 3:2