07/04/2010

Da Ficha Limpa para o Campo de Concentração

Um dos artifícios mais antigos na barganha de poder é a criação de leis corporativas. Políticos fazem leis corporativas para proteger seus interesses ou mesmo desmandos, outros apoiam a criação de leis, no mínimo estranhas como é o caso da Lei da Ficha Limpa que proíbe a candidatura de políticos condenados em primeira instância, contrariando a Constituição Federal diz que ninguém será considerado culpado até condenação penal transitada em julgado, isto é: até a última instância. Proibir alguém de exercer qualquer direito sem que tenha todo direito de defesa já é puni-lo e considerá-lo culpado por antecedência, mesmo que esse alguém sejam os famigerados políticos brasileiros.

Quem ganha com isso? Tenha certeza que não é o País, pois ao se tirar o direito de um abre-se precedente para tirar de outros como cristãos evangélicos, por exemplo. Um dos recursos para gerar o ódio nazista contra os judeus foi acusa-los de usura, o que seguiu o descarte de deficientes físicos e mentais baseado em propostas aparentemente razoáveis para o pensamento dos cidadãos que foram se acostumando a atrocidades cada vez maiores.

Quem ganharia com dispositivos tipo “Ficha Limpa” são os dominadores imorais, e também corruptos, que realizariam ou ameaçariam políticos contrários aos seus interesses, de processos judiciais para impedir sua candidatura. Praticamente criaríamos outra classe de corruptos e ameaçaríamos ainda mais as instituições sociais.

O que você prefere? Trocar de corruptos? Tiramos os políticos execrados e colocamos corruptos de boa aparência? Penso que ninguém honesto desejaria isso. Cuidado com o que você assina com aparência de coisa boa, mas que na verdade não é.

Como nosso foco é a Bíblia vamos usar essa consideração sobre política e manipulação, para lembrar de um texto bíblico importantíssimo:

Ats 20:29-31 Eu sei que depois da minha partida entrarão no meio de vós lobos cruéis que não pouparão rebanho, e que dentre vós mesmos se levantarão homens, falando coisas perversas para atrair os discípulos após si. Portanto vigiai, lembrando-vos de que por três anos não cessei noite e dia de admoestar com lágrimas a cada um de vós.

[Paulo] fala aqui de falsos pastores que se dizem cristãos, mas isso se aplica por extensão a falsos pastores, ou seja líderes, que se declaram contra o cristianismo e falam coisas enganosas. Há pessoas para defender todo tipo de bandeira de luta, seja qual for. Só interessa a eles fazer política de tosquia, nada mais. Como cristãos não podemos cair na politica de tosquia dos falsos pastores, dos políticos corruptos, ou dos hipócritas que preparam ratoeiras com bom queijo.

Muitos seguirão os perversos de quem Jesus falou, mas os que servem a Ele devem separar-se desse rebanho que vai sendo tosquiado pelo mal, até que só lhe reste o abate. O mundo abate os pecadores com muitos vícios, toda sedução, e incredulidade. Não acompanhe os que vão para o abatedouro do campo de concentração virtual em que está se tornando nossa sociedade. Siga a Jesus e a ninguém mais.

Ah! Lembrando que há pessoas que apenas não consideraram a possibilidade citada e ecoam afirmações errôneas sem ter consciência das possíveis implicações e nem mesmo vislumbra-las ao longe. Se você está nessa categoria de pensantes, e reconhece isso: siga a Jesus a ninguém mais.