23/10/2009

Se não tem jeito, legaliza...


Querem legalizar drogas no Brasil. Isso já vem se insinuando há muito tempo em nossa sociedade. Políticos que foram terroristas e tão torturadores quanto os militares que acusam de tortura são o tipo que mais divulga essa idéia seguidos de perto pela mídia patrocinada que visa mero lucro. Com a possível liberação virá também a propaganda do produto aumentando seu consumo e distribuindo desgraça como a guerrilha urbana em que vivemos no Rio de Janeiro. Quem ensinou guerrilha aos meliantes? Teriam sido os políticos terroristas, entre um baseado e outro, nas cadeias do Brasil no regime militar? Parece que estou confundindo as coisas, mas quem conhece um pouco da história brasileira sabe do que estou falando.

A propaganda do tráfico já existe: o Baile Mata Aula realizado em São Bernardo do Campo, São Paulo, é um exemplo dessa criatividade maligna. Ali, sob oferta de rítmo alucinante (funk é apenas ritmo, não é musica) oferecia-se outras coisas também alucinantes a adolescentes em horário de aula, segundo a polícia, aliciando-os para o tráfico e a prostituição. Imagine quando liberarem! A competência dos brasileiros para propaganda é notória e, com certeza, estará de alguma forma acessível a um marketing do “produto”, afinal, para alguns propagandistas a única ética que existe é a do produto. Estes caminhos de resolver as coisas “com jeitinho” têm sido uma maldição para o Brasil. É um tipo de pensamento contrário à vontade de Deus, como nos conta Isaías 55.8

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR”.


Imagine se o pensamento de Deus fosse como o nosso: Ele daria um jeitinho para que Seu Filho não morresse na cruz e nos deixaria bem animados e confortados com a idéia de ir para o inferno. Glórias a Deus pois Ele não pensa como nós. Julgamo-nos sábios, aliás, a maioria dos professores das Universidades Publicas estão entre os defensores do comunismo sem Deus, dentre eles muitos foram terroristas que também torturavam sem fazer registro disso. Dizem-se sábios e educam uma geração de loucos como eles com conhecimento mundano e destruidor contrário ao que Deus nos fala em 1 Coríntios 2.6-7:

Todavia falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam;Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória

Os sábios segundo o mundo aniquilam suas almas e carregam outras consigo. Não importa se estão apenas entorpecidas sem sentir o calor das chamas de condenação, para eles só interessa levar outros com eles em sua marcha contra Deus, a Família, a Moral e a Verdadeira Ética, que não admite relativismos permissivistas que desagregam tudo de bom.

E os cristãos o que fazem?

Alguns entram para política, outros criam gravadoras e emissoras de TV, outros ainda tornam-se ativistas de causas variadas com foco “gospel”, mas poucos pregam o evangelho da Salvação em Jesus Cristo. Quer fazer alguma coisa contra isso? Pregue a Palavra de Deus na íntegra e não ofereça mais paliativos espirituais a si mesmo e aos outros. Há um ditado que diz “o que arde cura”, para mudarmos nossas vidas devemos devemos abdicar de nossa alienação, enfrentar os que nos querem calar de pregar o Evangelho, e seguir em frente pregando para que os que aceitem a Palavra e não se percam. Devemos, como cristãos, assumir nossa missão dupla a de pregar e ensinar o evangelho, temos muitos pregando e cantando, mas o ensino tem sido deixado de lado, enquanto o mundo sem Deus investe exatamente aí. Lembremos da Grande Comissão deixada por Jesus em Mateus 28.18-19:

“Portanto ide, fazei DISCÍPULOS de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20 ENSINANDO-OS a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.”

Os discipulos, ou alunos, estudantes da Bíblia, são aqueles que aprendem a guardar a Vontade de Deus, e esse aprendizado é diferente de qualquer outro pois requer conversão. Qual tem sido sua responsabilidade no ensino bíblico? No lar, na igreja, na sua comunidade? Ou será que pensamos que alguém se converte com musicas animadas, e outros produtos de deslumbrados do mercado gospel? Ensine a Palavra de Deus da forma que você pode pois ninguém é incapaz de fazer isso, claro que cada um com suas caracteristicas e níveis de conhecimento diferentes, mas com a mesma missão de Ensinar e fazer Discípulos.

Que Deus tenha misericórdia de nós e nos dê palavras certas no tempo exato.