11/07/2009

Viajando a prazo para o Inferno

Há uma música popular de um grupo de rock muito competente musicalmente e famoso que em sua letra diz "Viajaria à prazo pro inferno" como se o "eu poetico" da música fizesse qualquer loucura impensável e absurda por sua amada. Ora viajar a prazo pro inferno é impensável, no tocante a ninguém querer isso em sã consciencia, é absurdo pois uma pessoa de mente sã jamais faria tal escolha. Aliás o poeta popular, ou mundano como queiram, tece uma série de declarações do mesmo tipo lógico na música, mas não quero falar da religiosidade dos autores, pois sequer os conheço e entendo que é algo pessoal e que deve ser respeitado, quero apenas usar esse trecho colhido para ilustrar uma realidade espiritual: há muitas pessoas viajando a prazo pro inferno. Quantos pagam seus "carnês" de pecado dia após dia, acumulando peso ao fardo já pesado que carregam como pecadores, e ficam felizes em pagar estes "carnês"? Talvez sejam ardorosos combatentes do dízimo, mas seus carnês para com o pecado são mais caros do que 10% e nem ligam. Alguns ouvem a voz do Espírito Santo, se convertem e são resgatados por Cristo. Há aqueles que pensam estar dizimando para Deus mas são vítimas de falsos profetas "E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição." 2 Pedro 2.1
Que tipo de carne temos pago? Que sacrifício temos feito? Se o Senhor nos resgatou porque seguimos "a prazo pro inferno"?
O dízimo é bíblico, assim como ofertas, mas não pense que somente sacrifícios financeiros levarão você à presença de Deus como alguns ensinam, ao contrário, afastarão você cada vez mais de Deus. Ofertar não deve ser um ato de sacrifício para conseguir bênçãos, mas deve ser um ato de amor daquele que é grato ao que o salvou de uma grande perdição. O que o seu carnê patrocina? A pregação da Bíblia Sagrada como Palavra de Deus, ou a promessa de milagres somente?
Vivamos de forma dígna para com Cristo "O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor;" Colossenses 1.13 , e não segundo padrões mundanos de bênção sem ensino da Palavra, de distorção da Bíblia como amuleto ou fonte de palavras de ordem, ou pior, de lucro.