24/04/2009

APENAS UMA COISA É NECESSÁRIA

Vivemos neste mundo como se a vida fosse um meio para alcançarmos coisas necessárias para nós. Ou seja, para o ser humano a vida tornou-se um meio e deixou de ser um fim.

Vivendo esta filosofia a humanidade está enveredando cada vez mais por caminhos materialistas, gastando a vida para conseguir pequenas coisas, pequenos prazeres, pequenos momentos. Pequenos mesmo porque passam tão rápido que conseguem ser mais rápidos que a nossa vida neste mundo.

Isto não é coisa tão moderna, não é vivido somente pela humanidade da pós-modernidade. Um dia Jesus foi com seus discípulos a uma pequena aldeia perto de Jerusalém e foi recebido na casa de uma mulher chamada Marta. Casa de uma família, ou melhor, casa de três irmãos. Talvez Marta fosse a mais velha, pois foi quem recebeu Jesus. Mas tinha uma irmã chamada Maria e um irmão chamado Lázaro.

Jesus era uma pessoa importante. Sua fama de pregador e de homem de poder sobrenatural já se havia espalhado pela Judéia e cercanias. Onde ia era seguido por uma grande multidão de aleijados, enfermos, endemoninhados, curiosos e inimigos. E ele estava ali, na casa dela. Talvez pensasse que aquela seria a única oportunidade de agradar a Jesus em sua própria casa. E pôs-se a preparar uma refeição. Não era uma refeição qualquer, mas uma refeição para o grande Rabi e seus discípulos.

Estava aflita, ansiosa, afadigada. Olhou para os lados e não via sua irmã ajudando. Levantou os olhos para um aposento da casa e lá estava ela, sentada aos pés de Jesus, embevecida, ouvindo seus ensinamentos. Quase podia ouvir o coração dela bater forte, quase podia ver seus ouvidos canalizando palavras tão divinas para o seu coração. Não estava certo. Ela estava fazendo coisas tão necessárias e Maria estava tão distraída com o Mestre. Falou com Ele, pediu que falasse com ela para ajudá-la.

Qual não foi a sua surpresa quando Jesus mansamente lhe disse: “Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.”

O restante da história a Bíblia não registra, mas o que registra é definitivamente importante para reconhecermos que somente a vida é necessária. Jesus veio para conceder vida eterna, vida em abundância a todos quantos derem crédito à sua Palavra e crerem em Deus como tendo enviado seu único Filho para ser sacrificado por nossos pecados. É definitivamente importante para reconhecermos que esta é a boa parte. Não uma boa parte, porém a boa parte. É um texto que aponta para o fato de que a vida deve ser a única finalidade do ser humano e tudo o mais deve girar em torno da vida. O restante é passageiro e desnecessário.