27/03/2009

Nepotismo de quem?

Políticos são muito condenados por seu nepotismo que é a prática de favorecer familiares no acesso a cargos de confiança, ou comissionados, na esfera política. Muitos de nós criticamos, inclusive pastores, e mais intensamente ainda a mídia patrocinada. Nepotismo na igreja já é uma coisa tão comum que nem entendemos como tal, mesmo em igrejas que dizem ter administração democrática como é o caso dos Batistas. De uma forma ou de outra um bom conhecimento, e um relacionamento apropriado com os pastores certos, formam uma "rede de relacionamentos" bem eficaz, onde favorecimento em indicações não são incomuns. Algumas igrejas têm até famílias tão influentes em seu rol de membros que escolhem quem, ou que, mais interessa a esse grupo restrito e depois dão um jeito da igreja toda votar o que decidiram. Geralmente não se sabe porque votou, sabe-se apenas que se votou. Uma igreja, ou pastor, ser nepotista não é problema se adimite essa característica, mas entre os Batistas (eu também!) que se dizem democráticos, agir assim é sinal de hipocrisia. É um problema sério, e que ninguém tem coragem de discutir, por medo da reação que geralmente é avassaladora. A igreja pertence a Deus e não a grupos hegemônicos. Quando um pastor é mais ousado e escreve alguma coisa que desagrade a "liderança"(como gostam de ser chamados), em algum veículo de comunicação denominacional é rapidamente "disciplinado" para que não diga o que o povo não pode ouvir, ler ou questionar. Quando agimos assim somos tão fariseus quanto os que crucificaram Cristo. Por falar em veículos de comunicação denominacional, não devemos esquecer também do Nepotismo na Mídia. Talvez você diga: "Ah, mas as empresas de mídia são particulares e podem fazer o que quiserem!" Será que podem? Lembremos que o direito de usar um canal de transmissão de imagem e/ou som é uma concessão federal, pertence ao Estado, portanto ao povo. Quantas pessoas vemos surgir na mídia aparentemente do nada, e posteriormente ouvimos dizer "filho de peixe, peixinho é"? Por ser uma concessão federal não há uma contradição no restrito número de famílias que dominam a mídia brasileira? Vamos criticar o Nepotismo na Política sim. Mas, por favor, sejamos coerentes!