17/03/2009

Acostumados a fazer besteiras...

Outro dia analisando reações e ações das pessoas, percebi: – quem está acostumado a fazer tudo de maneira errada e relapsa, tem muita dificuldade em fazê-las da maneira certa. É uma mentira e falácia dizer que aprendemos com o erro, pois errar não gera aprendizagem, somente a correção gera aprendizagem, seja tal correção autônoma ou não. Com o erro, sem correção, apenas firmamos a errância. Tá certo que dizem “errar é humano” e não devemos ser tão radicais e condenadores, concordo, mas nem por isso devemos nos acomodar ao erro. É isso que Jesus nos ensina ao dizer que o sal que perde o sabor não vale para nada, assim como o crente que perde valores cristãos; pois se não imitamos a Cristo é impossível que a nossa “luz [resplandeça] diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” Mateus 5.16. O que tem resplandecido em nós a Verdade, que é Cristo, ou os erros desse mundo? Esforçamo-nos por fazer o bem ou acomodamo-nos ao mal? Somos “mestres em fazer besteiras” ou somos humildes aprendizes e servos que se submetem à Correção e ao Exemplo de Cristo? Alguns se corrompem tanto que mesmo tendo experimentado a Palavra de Deus, gabam-se de viver errando, inclusive alguns educadores famosos e badalados no mundo da pedagogia. Isso só mostra o quanto a “operação do erro” tem crescido em nossa sociedade, onde o “errado tá certo e o certo tá errado”, onde não creem em verdade absoluta, mas tornam plena em suas vidas a burrada de cada erro que cometem. Busquemos ser como Cristo que é o Mestre Excelso, e não nos conformemos aos ensinadores, que ao enfatizar o erro, confirmam que não sabem o que dizem.