17/11/2008

Uma igreja sem causa.

Mat 5:11 Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa. Ontem, domingo, o sermão do culto à noite veio da parte de Deus por um missionário palestino que atua na faixa de Gaza. Durante seu sermão ele mostrava como nós, brasileiros, nos acomodamos e fazemos do cristianismo em nossa terra apenas mais uma religião. Talvez ele não saiba (é mais provável que saiba) mas há entre os brasileiros politizados quem defenda a causa palestina com fervor, embora nós cristãos brasileiros, nos acomodemos a um mercado consumidor evangélico que nos engole como um monstro de futilidade, e esquecemos a causa de cristo. Este poema é sobre isso. Que Deus fale ao nosso coração. Qual é a sua causa Que por uma calça, Blusa, camisa de marca Rejeita com quase nausea a marca deixada na sua lata da morte vicária de Cristo por você e pelo Zé? Será que vale a pena uma fé tão pequena que não move coisa alguma muito menos uma pluma para falar de Cristo. Ainda que pareça justo, insisto, é melhor pelo mundo ser mal visto do que ser chamado de crente chulé. Como é triste deitar à noite rolar pra todo lado na cama lembrando que em seu hemograma não tem nenhum miligrama do sangue de Cristo a correr atestado ou contestado pelo exame que o mundo faz que só louco, louco demais, que não foi louco jamais, segue a Cristo, pregando e chorando por isso não se arrepende do que faz.