17/10/2008

Compaixão e Justiça

Salmo 56:1-6  Compadece-te de mim, ó Deus, pois homens me calcam aos pés e, pelejando, me afligem o dia todo.  Os meus inimigos me calcam aos pés o dia todo, pois são muitos os que insolentemente pelejam contra mim. No dia em que eu temer, hei de confiar em ti.
O Salmo que citamos fala de nossa necessidade recorrente do socorro de Deus. Muitas vezes nos vemos em adversidades tão grandes que nossas forças parecem desvanecer, ou mesmo não há nenhuma saída para nós. Em alguns casos passamos por isso como vítimas, mas em outros somos os algozes. Em ambos os casos precisamos pedir a compaixão de Deus pois diante dele nenhum homem se justifica por obras, mas pela fé na religião verdadeira que é Cristo Jesus. Se pedimos a justiça de Deus, ela pode se virar contra nós pois Deus é imparcial no tratamento justo ao pecado, mas se pedimos compaixão de Deus ele nos atende mesmo que os inimigos “Calcem nossos pés”.
Poderíamos argumentar que nem todos merecem a compaixão de Deus. Há pecados tão graves que temos dificuldade em aceitar que Deus perdoe tais pecadores. Há aqueles que reincidem no pecado, inclusive em crimes e violência e só lembram de Deus quando sua vida está ameaçada. Mas pense bem, de certa forma também somos assim, quando tudo vai bem e estamos confiante nem sequer lembramos de agradecer a Deus pelas bênçãos que Ele nos dá.

Para Deus não existe pecadinho nem pecadão. Pecado é uma coisa só, merecedora de sua repreensão. Pode parecer estranho, mas é assim que Deus nos iguala, fazendo com que ninguém possa se achar mais merecedor do que o outro do amor e compaixão de Deus. Muitos discordam dessa definição de pecado pois gostariam de se gloriar no que aparentemente são, mas Deus conhece os corações, sabe quem somos e como somos, portanto não adianta esconder-se atrás de uma máscara, ideologia ou religião, pois Deus não se deixa enganar. O homem prudente sabe e reconhece que é espiritualmente tão pecador quanto qualquer outro independente do valor social de seu pecado.

 

Como é difícil admitir que temos medo de alguma coisa! Sempre queremos parecer fortes e confiantes, mostrar que estamos no controle de toda situação. Mas nem sempre isso é verdade. Quando surge uma ameaça mais forte do que nós precisamos confiar em Deus que é mais forte do que tudo, afinal, ele é onipotente, isto é, tem todo o poder no céu e na terra.

Precisamos ter consciência de nossas fraquezas perante Deus antes que seja tarde demais para descermos de nosso pedestal de orgulho pois a adversidade e a morte tomou conta de nós. Ninguém quer estar entregue a própria sorte quando não pode suportar o fardo, mas muitos ignoram e gabam-se de não precisar de Deus quando tudo vai bem. O salmista nos deixa uma lição: quando nos sentirmos incapazes, quando formos ameaçados de forma avassaladora, procuremos socorro em Deus, pois só Ele vence qualquer adversidade em nossa vida.

Obs: Para ajudá-lo no entendimento do texto coloquei alguns gráficos que resumem nossa idéia. Espero que sejam úteis.