17/10/2008

Reinado de Paz

Virá um descendente de Davi Como aquele que brota de um toco Como broto de raízes adormecidas. Ele será Deus presente aqui Não um mero enfeite barroco De sabedoria aborrecida Mas pelo poder e vontade de Deus.

Não fará juízo irresponsável Mesmo que minha aparência miserável Confirme do que me acusam. Por mais que eu seja réu Me dará da escravidão a abolição E ainda lá no céu Descansarei entre o cordeiro e o leão.

Ursos, gado, cobras, e seus filhotes Brincarão com as crianças Pois quando Ele vier, acabará a lei do forte Acabará também, pasmem! A esperança! Pois quando a bênção de Deus se alcança Não há nada mais a esperar!

Texto baseado em Isaías 11.1-9