28/10/2008

Diz o néscio no seu coração: Não há Deus. Os homens têm-se corrompido, fazem-se abomináveis em suas obras; não há quem faça o bem. – Salmo 14.1

Filho meu, atende à minha sabedoria; inclina o teu ouvido à minha prudência; - Provérbios 5.1

"Deus provavelmente não existe, curta a vida" A nossa mensagem é divertida, mas tem um fundo sério - militantes ateístas britânicos. – fonte: http://www.melodia.com.br/novo/pages/dinamico.php?canal=25&texto=19142

Deus não existe? É no mínimo ignorante uma pessoa que afirma isso, ou malicioso, pois para tantos argumentos contrários a existência de Deus há outros tantos a favor. O malicioso é o pior tipo, pois há ignorantes que se julgam muito sábios e entendidos, escondendo sua ignorância espiritual e até mesmo seu desconforto com a existência de um Deus que não apóia seus pecados e que é melhor do que ele próprio se julga ser. O ignorante espiritual é apenas um tolo, caminha para a perdição, mas vai sozinho ou leva poucos consigo. O malicioso é uma pessoa tão corrompida que não pode dizer-se apenas ateu, mas faz todo esforço para combater a crença no Deus verdadeiro. Já reparou que eles pouco se importam com os “deuses” pagãos, às vezes até os citam com certa honraria cultural, mas são tão radicais no que se refere à igreja de Deus?

Porque Deus os incomoda tanto? Porque o problema deles não é a possibilidade de crer em Deus, pois creriam em outros se lhes fosse conveniente, Papai Noel e Coelhinho da Páscoa não existem, mas ninguém se preocupa com isso, pois são instrumentos comerciais convenientes a muitos ateus. O problema dos ateus é que servindo aos padrões do inimigo de Deus não podem aceitar que alguém se submeta a Ele.

O Salmo 41.1 nos diz que isso é tolice, ou burrice, e corrupção. Acompanhe os acontecimentos no mundo e veja como princípios ateus, condescendentes com o pecado, tem destruído muitos valores especialmente nas sociedades ditas mais desenvolvidas. Insistem tanto em apoiar valores contrários à Bíblia porque Deus os incomoda. Como será que alguém que “não existe” pode incomodar tantos? Se eles estão tão certos de que Deus não existe porque não seguem seu próprio conselho de “aproveitar a vida”, antes se preocupam em gastar milhares de Euros com quem dizem ser inexistente? Provavelmente eles não têm tanta certeza assim e por isso é melhor diminuir o número, de crentes em Deus, para que possam tentar, pelo menos com isso, alcançar alguma falsa paz espiritual que não são capazes de admitir.