20/10/2008

Charlatanismo Ateu

Ateus costumam achar que sua escolha em duvidar da existência de Deus é um sinal de inteligência. Ao contrário, é um sinal da inteligência de Deus e liberalidade de Deus que permite que façamos o absurdo de duvidar dele, mesmo às nossas próprias custas.

Analisaremos nessa postagem alguns desses pseudo-argumentos que se ufanam de grande sabedoria sem ter, às vezes tremulando orgulhosamente seus diplomas de filosofia ou qualquer outra coisa como sinal de autoridade, quando se sabe que muitos diplomas são conseguidos à base da “cola”, ou por estudos dirigidos por preconceitos e interesses pessoais ou de um grupo, e não significam atestado de conteúdo.

Os incrédulos referem-se a Deus como uma criação humana, especialmente baseada no medo e no jogo de poder das sociedades. Alegam que o “conceito de causa e efeito era mal desenvolvido” e por isso o homem atribuía a deuses todas as causas do que acontecia. Alegam também que através da religião o homem poderia ser levado à obediência pelo governante, inclusive com charlatanismo. Que o conceito de vida após a morte é meramente um apego à vida pela imaginação e que os cientistas “adoram a ordem que permeia o Universo” sem acreditar no medo e na moralidade religiosos.

Algumas dessas considerações podem parecer razoáveis mas note que elas são vistas pelo plano meramente humano e não justificam a falta de fé em Deus, ou que Deus não exista, mas na verdade mostram que o homem manipula pecaminosamente o mundo afastando-se cada vez mais do Verdadeiro Deus. Estes argumentos não provam nada contra Deus, mas provam que o ser humano manipula essa verdade como quer para parecer dono de um conhecimento “superior” ou “mais elevado” como se julgam os próprios ateus entrando no mesmo ciclo de erro de seus antepassados, só que agora não o fazem com charlatanismo xamânico  mas com argumentos “científicos” totalmente não conclusivos e de provas escassas, levando a conclusões enganosas, o que é uma espécie de CHARLATANISMO ATEU. Como podemos julgar o Deus transcendente com argumentos meramente sociológicos, filosóficos ou que o valha, quando nessas mesmas ciências, quando vistas seriamente e sem preconceitos “cientológicos” também encontramos sinais de que Deus existe. Não vou perder tempo enumerando esses sinais pois esse site não é cientifico nem tenho tantos diplomas quanto os “sábios ateus”, faça uma pesquisa séria e sem preconceitos que verá que a ciência em si, não pode provar nada contra a existência de Deus a não ser emitindo juízos preconceituosos, vaidosos e orgulhos que na verdade deveriam trazer vergonha sobre os que maldosamente os emitem.

Questionar o Juízo e a Salvação de Deus também é algo que gostam de fazer. Como alguém pode querer questionar o juízo de Deus, sem entendê-lo, mesmo que pareça contraditório, se esse alguém não pode ser um juiz melhor do que Deus? Como alguém pode questionar a Salvação de Deus só porque se rebela contra Ele e não pode salvar a si mesmo? A Bíblia chama isso de dureza de coração. Na verdade estão tão cheios de si e de seu aparentemente “vasto conhecimento” que repetem frases de efeito e conceitos temerários para sentirem-se confortados com sua escolha de não seguir a Deus.

Oremos para que Deus tenha misericórdia dessas pessoas e que elas possam enxergar a Deus olhando para dentro de sua alma, e não se introjetando para seu cérebro desconhecido e limitado, onde se perdem e se prendem em emaranhados de sinapses mal resolvidas.