07/08/2008

Cuspe e Lama

Joh 9:1  E passando Jesus, viu um homem cego de nascença.

Joh 9:2  Perguntaram-lhe os seus discípulos: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?

Joh 9:3  Respondeu Jesus: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi para que nele se manifestem as obras de Deus.

Joh 9:4  Importa que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; vem a noite, quando ninguém pode trabalhar.

Joh 9:5  Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.

Joh 9:6  Dito isto, cuspiu no chão e com a saliva fez lodo, e untou com lodo os olhos do cego,

Joh 9:7  e disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa Enviado). E ele foi, lavou-se, e voltou vendo.

 

Morrison em seu devocionário e Gill** em seu comentário referem ao fato de que untar olhos com lama de saliva era uma prática medicinal entre os judeus. Quantas vezes devem ter feito isto àquele cego sem que seus olhos se abrissem? A pergunta dos discípulos demonstra a opinião dos judeus daquela época, de que as doenças eram provenientes de pecados, mas Jesus lhes diz que o pecado não era o motivo de sua doença mas para que se manifestasse a glória de Deus. Alguns pensam que essa glória se manifestou no milagre em si, mas na verdade foi revelada na misericórdia sem julgamento precipitado ou preconceituoso que Jesus dirigiu aquele homem.

Jesus usou o procedimento médico daquele grupo para que eles vissem que qualquer esforço humano, seja medicinal ou de boas obras, mesmo com as melhores intenções deve ser orientado por uma visão do próximo como alguém digno de receber a atenção e a Salvação de Deus.

Hoje não acusamos cegos de serem doentes pelos seus pecados, mas quantos pecadores nós desprezamos porque julgamos que eles devem sofrer por suas faltas que julgamos maiores que os nossos "pecadinhos"? Jesus nos ensina que as coisas que fazemos pelo próximo não deve ser feita apenas por mero procedimento padrão, mas com a intenção de alcançar o próximo com a misericórdia de Deus. Aqueles judeus deveriam julgar que o pecado do cego ou de seus ancestrais era terrível e sem perdão, assim como nós fazemos hoje em dia com muitos pecadores como nós. Cristo nos ensina que não importa a gravidade de nossos atos, Ele sempre estará pronto a nos salvar, e que pode usar os meios mais comuns, e menos místicos do que esperamos, como a própria medicina, desde que a motivação seja a correta em Cristo.

 

**Fontes de consulta no e-sword:

John's Gill Exposition of entire Bible

Devotionals sermons - Morrison