21/07/2008

Só Jesus pode ser o Salvador

Jesus retém todas as qualidades necessárias para ser o salvador da humanidade, nenhum outro as tem. O livro de hebreus nos mostra isso com toda a propriedade possível. Convido você a pensar sobre isso.

O Salvador perfeito precisava ser perfeitamente Deus. Em Hebreus 1 o autor discorre sobre a divindade de Cristo, aquele por meio de quem foram feitas todas as coisas e que tem toda a glória do Pai. Como alguém poderia alegar trazer a salvação para a humanidade se não fosse totalmente poderoso para isso? Jesus tinha o poder necessário pois ele era o próprio Deus.

O Salvador perfeito não é indiferente ao homem. Em várias sociedades, especialmente as pequenas tribos, acredita-se em um Deus superior que está distante e que não se importa com o homem, por isso escolhem servir a deuses menores como o sol e a lua, ou até a santos, que fazem uma intermediação entre eles e esse deus, isso é uma demonstração do que se diz em Romanos 2 de que essas pessoas são indesculpáveis pois sabendo que existe um Deus supremo preferem adorar a deuses falsos e a criaturas que nada podem fazer. Jesus é o salvador perfeito pois ao contrário do que muitos pensam ele se importa tanto conosco que nos chama de irmãos, ele quer proximidade conosco, quer ser nosso amigo. Ele não é um deus falso que só cuida do que lhe interessa ou ignora o ser humano, ele diz "Jesus purifica as pessoas dos seus pecados; e todos, tanto ele como os que são purificados, têm o mesmo Pai. É por isso que Jesus não se envergonha de chamá-los de irmãos" Hebreus 2.11. Jesus é o Salvador perfeito pois ele não se importou em deixar a sua Glória para ser como nós, e sofrer nossas dores. Que salvadores temos procurado? Os indiferentes e limitados ou o Salvador perfeito e poderoso que se importa conosco?

O Salvador perfeito é um Sacerdote insubstituível. Hebreus diz que Jesus seria um sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, que foi o primeiro sacerdote citado na bíblia do qual não se sabe a origem, uma origem que se perde no tempo, e a quem Abraão deu o dízimo de tudo quanto possuía. Há interpretações equivocadas que dizem que o próprio Jesus era Melquisedeque, por referir-se a "ordem", algumas pessoas entendem ordem como algo místico e cheio de mistério, mas na verdade o autor queria dizer que Cristo estava na mesma Seqüência de Melquisedeque, uma seqüência de sucessão indefinida. Na lei mosaica houve a seqüência de sacerdotes da casa de Arão que eram os levitas, mas essa seqüência terminou. Jesus não veio de uma família sacerdotal, pelo contrário, veio de uma região pouco valorizada, a Galiléia, da qual as pessoas não acreditavam que poderia vir coisas boas pois devido a proximidade e certa submissão aos centros romanos de domínio eram desprezadas pela maioria dos judeus. Jesus não era da seqüência de sacerdotes de Arão que teve início e fim, mas o autor de Hebreus nos mostra de forma figurativa que seu sacerdócio é infinito, pois já existia antes de Arão e que continuará pela eternidade. Temos procurado salvação em sacerdotes falíveis e substituíveis? Os sacerdotes em quem depositamos nossa fé são segundo a "ordem" do mundo ou segundo a ordem de Deus? Vale lembrar que em conseqüência de Jesus ser o sacerdote perfeito, infalível e eterno ninguém pode arrogar-se de sacerdote de Deus, pois em Jesus se completa todo sacerdócio. Curvemo-nos ao único Sacerdote capaz de salvar.

Só o Salvador perfeito poderia oferecer o sacrifício perfeito. Conta a história que um líder do povo asteca que oferecia sacrifícios humanos a seus deuses, um dia falou ao conquistador Hernan Cortez que se não houvessem sacrifícios a sociedade asteca desmoronaria. Cortez deve ter entendido isso muito bem, tanto que dominou aquele povo não só pelas armas, mas também pela imposição religiosa. Deixando de lado outros argumentos, podemos ver que para os maias nenhum sacrifício era perfeito, pois sempre precisavam de outro e confiavam nele. Para os judeus também era assim, tinham um sacrifício que era limitado e precisavam de um sacrifício perfeito para substituir aqueles sacrifícios. Jesus veio para oferecer este sacrifício perfeito "não por meio de sangue de bodes e de bezerros, mas pelo seu próprio sangue, entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, tendo obtido eterna redenção" Hb 9.12. Interessante notar que quem sacrificou Jesus foi o próprio povo de Deus, os israelitas, os romanos foram apenas um instrumento, pois eram eles que possuíam poder de vida e de morte em seu império, se não fossem as implicações políticas Jesus não seria levado a Pilatos, os próprios fariseus se encarregariam pessoalmente de sua morte. Jesus foi levado como cordeiro e submeteu-se ao Calvário por amor a nós, este é o sacrifício verdadeiro, pois é um sacrifício consciente e por amor de alguém que tinha todo poder para dar sua vida e a retomar na ressurreição, mais ninguém poderia fazer isso. Em que sacrifícios temos posto a nossa confiança, no de bodes e galinhas, ou até no sacrifício de boas obras como substituição à fé em Cristo? Devemos confiar em Cristo que acabou uma vez por todas com qualquer sacrifício, pois ele é capaz para isso.

O Salvador perfeito construiu o templo verdadeiro. O templo de Israel era apenas uma preparação para o templo verdadeiro que é constituído pelo corpo de Cristo. A igreja é o corpo de Cristo, e não deve ser entendida como uma construção de pedras e tijolos, mas sim como a comunhão entre pessoas que servem a Cristo segundo sua Palavra. "Cristo não entrou num Lugar Santo feito por seres humanos, que é a cópia do verdadeiro Lugar. Ele entrou no próprio céu, onde agora aparece na presença de Deus para pedir em nosso favor" Hb 9.24. Se temos comunhão com Cristo através da fé em sua Palavra e da comunhão com os irmãos fazemos parte e somos também seu próprio santuário. Que santuário temos erguido em nossas vidas? O santuário da fé em Cristo ou um santuário passageiro e mundano? A melhor e infalível escolha é o santuário da fé em Cristo.

Resumindo, Jesus é o Salvador perfeito, pois é o único que junta em si todas as características necessárias para substituir a humanidade e limpa-la de seus pecados. Ele é Deus, ele se importa com o homem em amor, ele é o sacerdote eterno, ele é o sacrifício perfeito, e ele é o verdadeiro templo de Deus. Caso você queira aprofundar-se mais nesse assunto leio a epístola aos Hebreus na Bíblia Sagrada, é uma leitura apaixonante.