24/05/2008

Qual testamento você prefere?





"Nada mais vos posso dar a não ser o meu sangue (...) eu ofereço em
holocausto a minha vida.(...) Meu sacrifício vos manterá unidos em meu nome e
será a vossa bandeira de luta." – possivelmente, Getúlio Vargas, em sua carta
Testamento que você pode ver na imagem acima.

"Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada
no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações,
batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a
guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos
os dias até à consumação do século." Mateus 20.18-20



Com todo respeito a memória e história do estadista brasileiro, ou ditador como queiram, Getúlio Vargas, não posso deixar de comparar seu possível sacrifício e seu "Testamento" com o Sacrifício de Cristo e seu Novo Testamento.
Getúlio Vargas marcou uma fase da história de nosso país, muitos o seguiam e alguns poucos guardam sua memória como grande líder até hoje, sim, digo alguns poucos pois as novas gerações já não se lembram mais dele ou, quando bem instruídas, lembram de forma bem mais crítica e contestadora do que a geração que viveu a época Getulista. O Testamento e sacrifício de Getúlio, seu "holocausto" como ele diz, foi consumido pelo fogo de sua própria geração, e novas gerações seguem novas idéias, algumas até contrárias ao que ele defendia como a coisa mais certa a ser seguida. Seu sacrifício e seu testamento não foram o suficiente para vencer o tempo e a história.
Mas com Jesus Cristo, as coisas são diferentes. Sacrificou-se, deixou seu testamento escrito por seus seguidores, venceu a morte ressuscitando e até hoje, tem ressuscitado muitos que estão mortos no pecado e que sentem a verdade da Sua promessa de Ele estar conosco todos os dias. Se você ainda não experimentou isso, passe a olhar com mais atenção a sua vida e veja como Jesus está presente a todo momento, desde nosso respirar até nossos atos mais complexos. Nenhum homem por mais respeitado ou valoroso que seja pode deixar um Testamento e fazer um sacrifício como o de Cristo, a crucificação de Jesus ultrapassa qualquer filosofia política, ou patriotismo, pois ele morreu e ressuscitou para que fossemos feitos cidadãos dos céus. Não quero aqui que você negue o legado de vultos históricos, mas que valorize acima de tudo o que está além da história que não tem princípio, meio, ou fim pois é eterno, e pode lhe garantir uma aliança, ou testamento, que estando em seu coração, jamais terá fim. Aproveite essa semana para ler o Evangelho de João e ver como é maravilhoso o testamento de Cristo.