12/03/2008

Que seria de nós?

Jer 31:17 E há esperança para o teu futuro, diz o Senhor; pois teus filhos voltarão para os seus termos.

Nós brasileiros, costumamos lamentar nossa origem meio que acomodando-se às situações com algumas frases como “O Brasil seria melhor se fosse colonizado por outros povos como franceses ou holandeses”, “O Brasil seria melhor se não fossem os políticos corruptos”, “o Brasil seria melhor se o governo investisse em saúde, educação, infra-estrutura, etc” , em fim, o Brasil sempre seria melhor se não dependesse de nós. É isso mesmo, quando assumimos tal postura definimos que os responsáveis são os outros e não nós, pois é muito mais confortável deixar a responsabilidade para os outros, e não fazer o que devemos fazer.

Da mesma forma agimos em nossa vida pessoal, “minha vida seria melhor se meu emprego fosse outro”, “minha vida seria melhor se” minha família, ou igreja, ou círculo social, fosse outro que idealizado como melhor. Todos nós lamentamos assim vez por outra, e nem sempre resistimos à tentação de murmurar, mas o importante é saber qual é a nossa responsabilidade em cada transformação em nossa vida, acordar do berço de murmúrio, e partir para a ação.

O povo de Israel no texto de Jeremias (acima) encontrava-se submetido à escravidão e esquecera as coisas que Deus fizera por todo o povo. Às vezes estamos tão preocupados com a escravidão desse mundo que nos lamentamos e não agimos como devemos.

Deus não nos dotou de livre arbítrio para nos entregarmos a murmuração improdutiva e imobilizante. Oremos a Deus para que nossa ação ultrapasse nossa fragilidade humana e seja revestida do poder de Deus através de um livre arbítrio, santo e agradável a Ele.