08/02/2008

O que fazer quando erramos? - parte 4

Será que quando erramos em desobedecer a vontade de Deus devemos tentar fugir das conseqüências? Vamos meditar sobre isso com a história de Jonas, um profeta que Deus mandou pregar a um povo que era seu inimigo, que ele desprezada, e Jonas que considerava até irreconciliáveis com Deus – para Jonas a ordem de Deus foi um absurdo! Onde já se viu? Pregar àquele povo pecador de violento, para que eles se arrependessem, Deus os perdoasse e não fossem destruídos, isso para Jonas era um contrasenso, pois ele odiava aquele povo que oprimia a sua nação e era muito mais conveniente para os judeus que o povo de Nínive fosse destruído. Jonas decidiu não pregar, não perdoar, e esperar a destruição daqueles que não gostava por isso tentou fugir de Deus indo para Tarsis de navio, mas ninguém pode fugir de Deus e das conseqüências de seus próprios atos e o navio quase foi a pique enquanto Jonas e os marinheiros tentavam fazer as coisas da maneira errada. Muitas vezes nós agimos assim como Jonas: as coisas estão dando errado para nós e nossos familiares e amigos e não assumimos nossa responsabilidade de forma egoísta, escondendo-a, mesmo sabendo que nós somos os culpados do conjunto de situações. Mesmo com nossa dissimulação Deus revela sua vontade a todos, não esconde nosso pecado, e às vezes as pessoas juntam-se a nós remando contra a vontade de Deus, tentando ir para caminho contrário, e até fazendo orações que estão contra a vontade de Deus, esse tipo de oração não é ouvida, pois a melhor oração é a hora da ação, onde fazemos conscientemente a vontade de Deus, quando a vontade de Deus passa a ser a nossa. Ás vezes precisamos passar por provações terríveis para que a vontade de Deus seja também a nossa, porque antes disso queremos que nossa vontade seja a vontade de Deus. Finalmente, os marinheiros jogaram Jonas do navio e o mar se acalmou, leia o restante do livro para conhecer mais detalhes da história e veja que no final Jonas pregou para o povo de Nínive que se converteu e foi salvo por Deus. Sobre tudo o que aprendemos com Jonas devemos tomar as seguintes atitudes quando erramos: – Fazer o que Deus pede de nós mesmo que necessite de um grande esforço para perdoar, pois assim estaremos curando a nós mesmos; – Nunca fugir do que Deus pediu para nós pois fazer a sua vontade é o melhor caminho para não errarmos no pecado. – Não insistir em ir em direção contrária à vontade de Deus quando está claro que não devemos fazer isso, pois estaremos nos esforçando em vão – Realizar o que a Palavra de Deus diz ser a solução correta mesmo que seja doloroso pois Deus prepara a cura para nossos males quando o obedecemos. Veja bem que a Palavra de Deus é a Bíblia Sagrada bem interpretada, e não preconceitos e manipulações humanas – ninguém saia por aí jogando as pessoas no mar ou no rio só porque foi assim com Jonas, Deus age de forma diferente com cada pessoa em cada contexto, e o que aconteceu com um personagem bíblico não é obrigatório que aconteça com você. Se fizermos a vontade de Deus experimentaremos o perdão restaurador e também levaremos outras pessoas a encontrar vida em Jesus Cristo. Leia o texto Bíblico sobre o qual falamos logo abaixo:
Jon 1:1 Ora veio a palavra do Senhor a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Jon 1:2 Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive, e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim. Jon 1:3 Jonas, porém, levantou-se para fugir da presença do Senhor para Társis. E, descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, da presença do Senhor. Jon 1:4 Mas o Senhor lançou sobre o mar um grande vento, e fez-se no mar uma grande tempestade, de modo que o navio estava a ponto de se despedaçar. Jon 1:5 Então os marinheiros tiveram medo, e clamavam cada um ao seu deus, e alijaram ao mar a carga que estava no navio, para o aliviarem; Jonas, porém, descera ao porão do navio; e, tendo-se deitado, dormia um profundo sono. Jon 1:6 O mestre do navio, pois, chegou-se a ele, e disse-lhe: Que estás fazendo, ó tu que dormes? Levanta-te, clama ao teu deus; talvez assim ele se lembre de nós, para que não pereçamos. Jon 1:7 E dizia cada um ao seu companheiro: Vinde, e lancemos sortes, para sabermos por causa de quem nos sobreveio este mal. E lançaram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas. Jon 1:8 Então lhe disseram: Declara-nos tu agora, por causa de quem nos sobreveio este mal. Que ocupação é a tua? Donde vens? Qual é a tua terra? E de que povo és tu? Jon 1:9 Respondeu-lhes ele: Eu sou hebreu, e temo ao Senhor, o Deus do céu, que fez o mar e a terra seca. Jon 1:10 Então estes homens se encheram de grande temor, e lhe disseram: Que é isso que fizeste? pois sabiam os homens que fugia da presença do Senhor, porque ele lho tinha declarado. Jon 1:11 Ainda lhe perguntaram: Que te faremos nós, para que o mar se nos acalme? Pois o mar se ia tornando cada vez mais tempestuoso. Jon 1:12 Respondeu-lhes ele: Levantai-me, e lançai-me ao mar, e o mar se vos aquietará; porque eu sei que por minha causa vos sobreveio esta grande tempestade. Jon 1:13 Entretanto os homens se esforçavam com os remos para tornar a alcançar a terra; mas não podiam, porquanto o mar se ia embravecendo cada vez mais contra eles. Jon 1:14 Por isso clamaram ao Senhor, e disseram: Nós te rogamos, ó Senhor, que não pereçamos por causa da vida deste homem, e que não ponhas sobre nós o sangue inocente; porque tu, Senhor, fizeste como te aprouve. Jon 1:15 Então levantaram a Jonas, e o lançaram ao mar; e cessou o mar da sua fúria.