07/12/2007

Não cessemos de orar uns pelos outros

Pelo fato dos colossenses conhecerem a graça de Deus, Paulo pedia incessantemente que eles fossem cheios do "conhecimento da vontade de Deus" , "sabedoria e entendimento espiritual" chama atenção o fato da possibilidade de Paulo orar assim por eles apenas por que eram convertidos. Sim, pois se não o fossem estariam cegos para a vontade de Deus, considerariam a sabedoria de Deus como loucura não entenderiam a Palavra de Deus mesmo que fosse gritada em seus ouvidos pois seu coração estaria endurecido. Isto chama nossa atenção para a responsabilidade dos cristãos de viver conforme a vontade de Deus, agir com a sabedoria que ele dá e não confundir o que Cristo nos ensina gerando entendimentos errados. É interessante que as pessoas pouco notam, ou pelo menos falam sobre, o que o Espírito de Deus faz em nossa vida como povo de Deus, é mais comum ouvirmos acusações e repreensões como se o mundo pudesse se vangloriar em algum momento por ser melhor do que um cristão. É como se fossem torcedores fanáticos de um time de futebol: não importam as qualidades do time contrário, o time de quem joga a favor do mundo sempre arrumará um defeito para criticar e zombar dos cristãos. Sabemos que como cristãos não somos perfeitos, mas o fato de servir àquele que é perfeitamente Santo nos leva a valorizar a oração e a exortação entre nós mesmos para que possamos ser revestidos do alto para testemunhar com amor e integridade.