10/12/2007

Escrituras Sagradas – A Bíblia é a palavra de Deus em linguagem humana.

Passaremos a estudar as doutrinas batistas. Elas apresentam uma coerência impar com as escrituras que não pode ser negada mesmo pelos que pensam diferente de nós, é essa coerência bíblica que ensinamos em nossas igrejas e que convidamos você a conhecer. Utilizaremos o seguinte método de exposição: apresentaremos um versículo base para a afirmação doutrinária e faremos uma breve apreciação do mesmo. Deixo claro que este pequeno estudo não substitui a aprendizagem da bíblia pela comunhão e edificação entre irmãos na igreja. Então vamos lá! Os batistas entendem que a Bíblia é a Palavra de Deus em linguagem humana pois a própria bíblia fala isso dela mesma: 1. A Bíblia é a Palavra de Deus pois está firmada nos céus.

Sal. 119:89 – Para sempre, ó Senhor, a tua palavra está firmada nos céus.

Ao afirmar que a Palavra de Deus está firmada no céu, que é a morada de Deus, o Salmo 119 afirma consequentemente que seu alicerce é o próprio Deus. Em termos físicos, não há nada maior do que o céu para o ser humano. Se fossemos estabelecer uma proporção seríamos como uma pequena poeira no meio da imensidão do cosmos, exatamente por isso nenhuma palavra espiritual pode ser firmada em homens, mas tem que ser firmada em Deus, pois ele é maior do que tudo, é o único que pode sustentar o infinito e a eternidade. Muitos outros líderes religiosos deixaram suas palavras mas nenhuma pode se comparar com a Bíblia Sagrada pois nenhuma outra se fundamenta no próprio Deus que é a sustentação de tudo. Devemos crer numa Palavra que tenha a base sólida e confiável em Deus, e não em palavras fundamentadas em homens passageiros e impotentes.

2. A bíblia é a Palavra de Deus como registro do que Deus revelou aos homens

Heb. 1:1 – Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas,

Rom. 3:2 – Muita, em todo sentido; primeiramente, porque lhe foram confiados os oráculos de Deus.

II Ped. 1:21 – Porque a profecia nunca foi produzida por vontade dos homens, mas os homens da parte de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo.

Muitos dizem que não podem crer na Bíblia pois ela foi escrita por homens, o que é um absurdo, pois se Deus quer se revelar ao homem em amor e de foma que sua consciencia seja transformada é imperativo que o homem faça parte dessa revelação tanto em sua experiência pessoal como transmissor dessa Palavra. O versículo acima mostra que Deus falou aos escritores da Bíblia de muitas maneiras e vezes, a revelação se deu pela experiência com Deus de homens, ou até um povo, que o buscava e que por vezes falhava nessa comunhão. É esse registro da experiência humana que torna a Palavra de Deus tão próxima de nós e tão aplicável à nossa vida. Devemos valorizar o privilégio que Deus nos concede de participar da pregação de sua Palavra, pois mesmo que hoje não haja mais revelação para a Escritura Sagrada, nós nos tornamos participantes dela quando experimentamos seus efeitos em nossa vida e compartilhamos com outras pessoas as bênçãos que Deus nos dá conscientemente. A grande autoridade da Bíblia está aí, escrevê-la não foi um ditado mecânico de um Deus ditador, mas um relacionamento de amor com a humanidade de um Deus que valoriza a conscientização daquele que o busca.

3. A Bíblia é a Palavra de Deus revelada aos homens que serve para todas as gerações.

Is. 40:8 – Seca-se a erva, e murcha a flor; mas a palavra de nosso Deus subsiste eternamente. Mat. 24:35 – Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão. I Ped. 1:25 – mas a palavra do Senhor permanece para sempre. E esta é a palavra que vos foi evangelizada.

É comum que pessoas que não queiram compromisso com a Bíblia a rejeitem alegando ser um livro ultrapassado e que não atende aos anseios da sociedade moderna. Quanto a não atender aos anseios, ou desejos, da sociedade pode até ser verdade pois o homem mesmo vivendo em sociedade busca seus interesses individuais e imediatos, pouco se importando com as consequencias desastrosas de seus atos, já a Palavra de Deus preocupa-se com o que é eterno e orienta o homem para construir coisas duradouras que permaneçam para a vida eterna. Esse conflito entre a pecaminosidade do homem e a orientação bíblica é histórico, e mesmo assim, a Bíblia foi e continua sendo atual transformando vidas poderosamente. Quantas pessoas com as vidas destruídas, por terem seguido os caminhos que a sociedade julga justos, encontram socorro na Palavra de Deus e mudam radicalmente sua história? São muitos os exemplos, com certeza, provavelmente você conhece algum.

Portanto vimos que o discurso de que a Bíblia não atende aos anseios da sociedade é enganoso, e que ela continua sendo atual para todos aqueles que "cansados, sobrecarregados e oprimidos" como disse Jesus, procuram em suas páginas o socorro para suas vidas se ontem, hoje, ou em qualquer tempo.

4. A Bíblia só é entendida pelo homem se permitirmos que o Espírito Santo abra nosso entendimento para compreende-la. Mesmo que a Bíblia diga coisas que não compreendemos ou até discordamos, devemos reconhecer que sua autoridade não pode ser anulada.
Luc. 24:44,45 – Depois lhe disse: São estas as palavras que vos falei, estando ainda convosco, que importava que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos. Então lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras;

João. 10:35 – Se a lei chamou deuses àqueles a quem a palavra de Deus foi dirigida (e a Escritura não pode ser anulada),

Saber muito sobre teorias ciêntificas ou históricas não é o suficiente para entendermos a Bíblia, pois só podemos entendê-la através da oração e ação do Espírito Santo em nossas vidas abrindo nosso entendimento para compreensão das coisas de Deus. No texto de João 10.35 Jesus fala a homens, que pensavam e se orgulhavam publicamente de ser as maiores autoridades em matéria de Escrituras Sagradas, mostrando-lhes um texto que eles não podiam explicar sem contradizer-se, com isso Jesus nos mostra que não é a ciência humana que faz com que entendamos as Escrituras, embora não desvalorizemos o estudo minucioso, mas que o estudo minucioso deve ser acompanhado primeiramente de um coração contrito e submisso a Deus. Por isso, às vezes não entendemos e até rejeitamos um texto bíblico, por não ter uma ligação espiritual com o mesmo. Afinal, como disse Jesus, mesmo sem entendermos, a autoridade da escritura é tanta que "ela não pode ser anulada" por nossa ignorância.

Neste estudo vimos implicações da Palavra de Deus como uma palavra dirigida ao homem em linguagem humana e que precisamos ter uma "interface espiritual" que é a submissão e fé em Deus para compreendê-la.