04/04/2007

O roto que critica o maltrapilho

(Josué 10:12) - Então Josué falou ao SENHOR, no dia em que o SENHOR deu os amorreus nas mãos dos filhos de Israel, e disse na presença dos israelitas: Sol, detém-te em Gibeom, e tu, lua, no vale de Ajalom. (Josué 10:13) - E o sol se deteve, e a lua parou, até que o povo se vingou de seus inimigos. Isto não está escrito no livro de Jasher? O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro. (II Reis 20:11) - Então o profeta Isaías clamou ao SENHOR; e fez voltar a sombra dez graus atrás, pelos graus que tinha declinado no relógio de sol de Acaz.
É comum que "cientistas" questionem a posições tomadas pela igreja romana durante a história para questionar a validade do cristianismo de uma forma geral. Um desses equívocos do catolicismo foi sua oposição quanto a descoberta por Galileu de que a terra não é o centro do universo, contrário à opinião generalizada na época de que a terra era o centro. Tal posição foi tomada pelo catolicismo por uma interpretação equivocada dos textos bíblicos transcritos acima. Note que o texto de Josué narra o fato do ponto de vista do observador humano, cita a posição do sol e da lua onde seriam vistos no céu naquele momento (em Gibeon e Ajalon), já no texto de II Reis, o observador poderia confirmar isso no movimento contrário do relógio de sol, portanto, estes textos não apoiam, nem nunca apoiaram o Geocentrismo – "doutrina criada por Ptolomeu e Aristóteles que aderem à hipótese de que a Terra estaria parada no centro do universo com os corpos celestes, inclusive o Sol, girando ao seu redor"(wikipedia) – que a igreja romana adotava. Note-se que o geocentrismo é mais um conceito científico, e não propriamente um conceito teológico. Para radicar o geocentrismo, seus defensores tornaram-no UNANIMIDADE. Para se conseguir essa unanimidade os grupos dominantes usam de seu poder de coerção instrumentalizado, no caso da igreja, pelo doutrinamento e repressão (punição) dos que pensavam de forma diferente. Os "cientistas" de hoje pretendem radicar várias idéias contrárias à bíblia, até sem fundamentação sólida, através da criação de um pensamento unânime, utilizando os mesmos instrumentos com uma sutil diferença: além do doutrinamento fazem uso da opressão, ou seja, um sufocamento dos que pensam em contrário. Se a sociedade só aprende um ponto de vista como "válido e inquestionável", recebendo um bombardeamento de informações dúbias com ar de verdade, logo tenderá a desprezar e discriminar outras idéias. Quantas vezes ouvimos questionamentos sobre a fé cristã baseadas nessas falsas premissas incutidas sutilmente na sociedade? Que moral teriam tais "cientistas" de criticarem a igreja romana se usam dos mesmos artifícios? Isso também nos chama a atenção no sentido de que teorias científicas perdem a validade mas a bíblia continua atual, por isso não devemos valorizar demais "pistas científicas" no texto sagrado, elas até estão lá, mas só para reforçar a inerrância das escrituras e mostrar que ela nunca passará. Fatos comprovados da ciência reconhecem a veracidade da bíblia, por exemplo: já foi comprovado cientificamente que falta um dia nos calculos do movimento da terra. A lição que os textos transcritos no início deste artigo queriam deixar para nossa vida, não era geocentrismo, ou heliocentrismo, ou qualquer outro ismo. Se a lermos com olhos humildes e espirituais veremos que Deus queria nos ensinar que ele tem poder para fazer o impossível para Salvar aquele que crê nele – até mesmo tirar um dia da história – mesmo que todo o conhecimento humano diga que é impossível que você e eu tenhamos uma vida eterna com Deus. Seja qual for a gravidade do seu pecado e situação espiritual, aceite a Jesus como seu Salvador pessoal pois para ele não há impossíveis.