01/09/2006

Saúde espiritual Um princípio de interpretação bíblica diz que de livros de poesia, como o dos Salmos por exemplo, não se formam doutrinas sem apoio em outros textos mais claros, pois estas poesias, mesmo sendo Palavra de Deus, são a manifestação de sentimentos do homem expressos sob a ótica do indivíduo limitada pelo momento vivido. Isso não significa que os Salmos não possam nos ensinar nada, ao contrário, eles nos ensinam que homens de grande fé passaram pelos mesmos problemas, fraquezas e angústias que nós passamos e que foram vencedores por confiar em Deus, não por seu "grande merecimento espiritual". Erros ocorrem, em grande parte, por não ser observado esse princípio podendo chegar até à formulação de heresias por parte de seitas que se julgam grandes conhecedoras de interpretação bíblica mas pregam verdadeiros absurdos teológicos. O versículo 5 do Salmo 6 pode ser distorcido dessa maneira para afirmar exatamente o contrário do que ensina, não é mostrada aqui a inesistência de uma vida após a morte mas que a decisão humana de obedecer a Deus fazendo sua vontade tem o seu lugar em nossa existência terrena, pois após a morte devemos prestar contas de nossos pecados ou receber a absolvição caso tenhamos aceitado a Jesus como Salvador, a oportunidade de arrependimento e entrega a Deus é exclusiva da vida na terra com resultados eternos no céu. Somente esse salmo, por sua característica poética, não é suficiente para formular doutrina, só podemos chegar a essa conclusão após a leitura da bíblia em todo o seu contexto e unidade. Isso nos faz pensar que não só as seitas erram mas nós, os cristãos ortodoxos, também cometemos erros. Isso nos tornaria iguais? Depende: errar é próprio do ser humano, portanto todos somos passíveis disso e precisamos nos arrepender quando falharmos, mas insitir no erro para torcer a verdade já é pecado e obstinação contra Deus. Se formos obstinados em torcer a Palavra de Deus, não haverá diferença. Um exemplo dessa maneira de pensar comum no dia a dia: algumas pessoas são tão cheias de si e orgulhosas que dão entrevistas nos meios de comunicação dizendo que "não tem nada do que se arrepender", o que é um absurdo, só não se arrepende quem não erra , e quem não erra não é humano. O arrependimento é uma atitude espiritualmente sadia e também humana. Como temos agido quando nos vemos em situação de erro? Temos sido amigos da verdade e de Deus reconhecendo nossas falhas ou temos torcido os fatos e mascarado a verdade para justificar nossos pontos de vista e pecados pessoais? Vamos ser fiéis na interpretação e no viver dos ensinamentos bíblicos sendo coerentes ao ponto de reconhecer onde falhamos e nos reconciliarmos com Deus para vivermos como luzeiros nesse mundo em trevas.